Sobe para seis o número de mortos por forte terremoto no Chile

Publicado em quarta-feira, Abril 2, 2014 ·

Barcos de pesca foram danificados após terremoto e tsunami em Iquique, norte do Chile (Foto: Aldo Solimano/AFP)
Barcos de pesca foram danificados após terremoto e tsunami em Iquique, norte do Chile (Foto: Aldo Solimano/AFP)

Um terremoto de magnitude 8,2 que atingiu parte do Chile na noite de terça-feira (1°) e provocou um tsunami na região norte do país deixou pelo menos seis mortos. As causas das mortes seriam ataques cardíacos e esmagamento, segundo autoridades chilenas.

Além dos mortos , pelos menos três pessoas ficaram gravemente feridas, informou o ministro do Interior chileno, Rodrigo Peñailillo.

A Marinha do país emitiu um alerta de tsunami imediatamente após o tremor de terra. As ondas chegaram à costa do país e a maré aumentou de 1,58 m para 1,8 m, segundo o monitoramento da Marinha. O alerta de tsunami foi retirado na madrugada desta quarta-feira (2). O terremoto fez o país lembrar da tragédia de 2010, quando um forte terremoto seguido por tsunami matou 525 pessoas e atingiu várias cidades litorâneas.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Arte terremoto Chile 02/04 09h30 (Foto: Editoria de Arte/G1)

Está no Chile? Envie seu relato, fotos e vídeos sobre o terremoto

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o epicentro do terremoto de magnitude 8,2 está localizado a cerca de 100 km a noroeste da cidade de Iquique, na fronteira com o Peru, a uma profundidade de 20 km. Anteriormente, o terremoto havia sido classificado como sendo de magnitude 8.

O terremoto de ontem ocorreu após intensa atividade sísmica que vinha ocorrendo na zona, na fronteira com o Peru e a Bolívia, desde 16 de março, ocasionada pelo choque entre as placas de Nazca e Sul-Americana, e foi seguido durante a noite e a madrugada por mais de vinte réplicas, algumas de até 4,9 graus.

O tremor e o tsunami forçaram autoridades do país a esvaziar partes de algumas cidades e a emitir alertas para toda a costa do Pacífico Sul e da América Central. A operação envolveu a retirada de 900 mil pessoas, segundo o diretor do Escritório  Nacional de Emergências (Onemi), Ricardo Toro. Os alarmes soaram no vizinho Peru, onde o terremoto foi sentido com força e as principais cidades do sul foram isoladas, e até no Equador. Não foram divulgados estragos relacionados diretamente com o tsunami.

A mídia local relatou falta de energia e congestionamentos em algumas estradas, à medida que moradores tentavam fugir para regiões mais seguras, em meio à chegada das primeiras ondas a Iquique, uma cidade portuária importante para a exportação de cobre.

O Centro Nacional de Sismologia da Universidade do Chile informou que o forte terremoto foi sentido às 20h47 locais (mesmo horário em Brasília) e que seu epicentro foi registrado 85 km a sudoeste de Cuya e a 99 km da costa da cidade de Iquique, na província de mesmo nome.

Idosa é levada para um abrigo após um alarme de tsunami na cidade de Antofagasta, ao norte de Santiago (Foto: Reuters)Idosa é levada para abrigo após alarme de tsunami
em Antofagasta, no norte do Chile (Foto: Reuters)
Moradores no último andar de um prédio na cidade de Iquique. (Foto: Cristian Vivero / Reuters)Moradores no último andar de prédio na cidade
de Iquique (Foto: Cristian Vivero/Reuters)

O prefeito de Arica, a 1.660 km de Santiago, Salvador Urrutia, disse que a cidade registrou feridos após o forte tremor ter destruído algumas casas e causado danos a alguns prédios.

O terremoto também provocou deslizamentos de terra e bloqueios parciais de estradas, de acordo com o Onemi.

O Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico informou que a costa do Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica e Nicarágua também estava em risco.

Moradores se refugiam em estádio de Iquique. (Foto: Aldo Solimano / AFP Photo)Moradores se refugiam em estádio de Iquique,
no norte do Chile (Foto: Aldo Solimano/AFP)

Bachelet viaja para áreas afetadas
A presidente Michelle Bachelet se reunirá com os comitês de emergência e autoridades locais e se espera que adote diversas medidas para ajudar os afetados e na recuperação dos danos. Ainda não se sabe o número exato de pessoas que foram afetados pelo tremor.

Durante a madrugada, Bachelet decretou zona de catástrofe nas regiões de Arica e Parinacota e de Tarapacá, as mais afetadas pelo terremoto, e com isso os militares assumiram o controle da segurança com objetivo de evitar situações de saque e para “colaborar com as autoridades da zona nos trabalhos de ajuda”, explicou a governante.

O tremor ocorreu perto de uma área onde estão concentradas algumas das maiores mineradoras de cobre do mundo. No entanto, a estatal Codelco, maior produtora mundial de cobre, informou que o epicentro do terremoto estava longe de suas operações. A gigante internacional BHP Billiton opera na região a mina de cobre Cerro Colorado.

“A mina [Cerro Colorado] está em uma área elevada, longe do epicentro [do terremoto], não deveria ter nenhum impacto nas operações”, disse um porta-voz da BHP Billiton no Chile à agência de notícias Reuters.

A mineradora Southern Copper não sofreu danos em suas reservas.

Em entrevista à GloboNews, um morador da cidade de Antofogasta, a 500 km de Iquique, disse que estava jogando futebol quando sentiu um tremor muito forte. “Eu estava jogando futebol, vimos que os focos de luz começaram a se mover e sentimos um tremor muito forte no piso”, contou o homem. “Nós paramos de jogar, esperamos alguma reação e começaram a tocar as sirenes.”

O morador revelou que se abrigou na casa de um colega de trabalho, na parte alta da cidade. “São ao redor de 60 mil pessoas que foram evacuadas. Somos vários amigos que estamos na casa de um colega de trabalho. Na verdade, sentimos [tremores] durante toda a semana, mas o de hoje foi muito mais forte e longo. Eu estava muito preocupado com o tsunami, porque meu apartamento e escritório estão perto da orla do mar. Agora é melhor estar em um lugar mais alto.”

Uma série de terremotos de média intensidade tem abalado a mesma área há várias semanas, alarmando a população. O poderoso tremor ocorreu quatro anos depois do devastador sismo de magnitude 8,8 e do tsunami no centro e no sul do país que deixaram 525 mortos em 2010.

Moradores de Antofagasta se reúnem na rua depois de alerta de tsunami. (Foto: Francesco Degasperi / AFP Photo)Moradores de Antofagasta se reúnem na rua após alerta de tsunami (Foto: Francesco Degasperi/AFP)
Bombeiros tentam extinguir incêndio em um restaurante em Iquique após terremoto sacudir o Chile. (Foto: Aldo Solimano / AFP Photo)Bombeiros tentam apagar incêndio em restaurante de Iquique após terremoto atingir o Chile (Foto: Aldo Solimano/AFP)
g1

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627