Sites da polícia são hackeados e novo grupo assume ataques

Publicado em sábado, junho 25, 2011 ·

hacker1Mais uma ameaça a sites brasileiros tornou-se conhecida neste sábado. Com perfil no Twitter (@Havittaja), Havittaja assumiu vários ataques realizados nesta madrugada, além de divulgar dados obtidos do site da Universidade de Brasília, das polícias do Distrito Federal, Santa Catarina, Paraíba e da Polícia Científica de São Paulo. A Brigada Militar do Rio Grande do Sul também foi vítima de ataque na madrugada deste sábado.

A polícia gaúcha confirmou que o servidor do website foi invadido e que o sistema é vulnerável a ataques. De acordo com o Coronel Leonel Andrade, diretor do Departamento de Informática da Brigada Militar, há muita vulnerabilidade nas informações operacionais da polícia gaúcha.

Alguns dados importantes poderiam ser apagados por hackers, mas neste ataque, segundo Andrade, os invasores apenas divulgaram informações que já estavam no bloco de notícias do site. “Nenhuma das informações divulgadas compromete. No entanto, temos que ficar atentos. Podemos perder informações importantes”, afirmou o Coronel.

Andrade também revelou que a Brigada Militar já se preparava para lançar um novo site – mais seguro. Antes de lançar a nova página, a polícia tentará aperfeiçoar o máximo a segurança para ter certeza de que os dados estão menos vulneráveis, segundo o Coronel. “Também temos que responsabilizar os autores da invasão. Já é uma onda nacional”, resumiu.

Apesar do anúncio de ataque ao site da USP, a página da universidade funciona normalmente nesta tarde. Já os sites da UNB e da polícia científica de SP continuavam a apresentar problemas em suas capas por volta das 17h.

Em seu perfil no Twitter, Havittaja afirma, em um post, que não faz parte do LulzSec. Diz, ainda, ter atacado os sites do Ministério dos Esportes, Senado federal e o blog do Planalto.

Também neste sábado o site do senador Roberto Requião (PMDB-PR) foi invadido, de acordo com mensagem no Twitter do político.

Entenda o caso
Na quarta-feira (22), sites do governo brasileiro saíram do ar por causa de ataques assumidos pelo LulzSecBrazil, o braço brasileiro de um grupo internacional da hackers. Foram alvo os sites da Presidência da República, do governo federal, da Previdência, da Petrobras e da Receita Federal. Na quinta-feira (23), as páginas da Presidência da República, do Senado e do Ministério dos Esportes sofreram com a ação dos hackers. Eles utilizam o chamado DDoS (sigla em inglês para distributed denial-of-service, ataque distribuído de negação de serviço), que usa robôs (máquinas) em várias partes do mundo para sobrecarregar um sistema. O objetivo dessas ações não é invadir o sistema, mas sim tirar o site do ar.

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627