SINDSOL apóia a luta dos companheiros de Santa Rita e repudia a atitude do Prefeito do Município

Publicado em sexta-feira, abril 6, 2012 ·

Companheiros de Santa Rita travam uma luta valente por seus direitos e me pediram para divulgar os fatos; o SINDSOL repudia a atitude do Prefeito- Coronel de Santa Rita.

 

Professores de Santa Rita ocupam prefeitura

Lissandro Saraiva(Tanque)- Professor de Santa Rita

                A cidade de Santa Rita faz parte da grande João Pessoa, é uma das maiores cidades do estado e tem o 4º maior PIB, os professores da rede municipal estão em greve desde o dia 20 de março na luta pelo cumprimento da lei do Piso Nacional, e pelo reajuste de 22% retroativo a Janeiro.

A prefeitura foi pressionada pelo ministério público e apresentou uma ridícula proposta de 10% de reajuste dividido em duas vezes (5% Novembro + 5% dezembro), que foi rapidamente rechaçada pela categoria, que encontra-se em um alto grau de mobilização com mais de 85% das escolas fechadas e com assembléias ocorrendo quase que diariamente e lotadas.

Hoje, 04 de abril seria o dia do pagamento dos salários dos servidores e toda a categoria foi surpreendida com descontos dos salários, esse desconto foi feito de forma abusiva, ilegal e imoral.

A greve não foi julgada ilegal, além do mais a administração descontou valores diferenciados chegando ao cúmulo de professores terem seus saldos bancários negativados, o desconto atendeu a todos os gostos e sabores, descontou dos aposentados, dos que estão de licença médica, dos que furaram a greve, dos diretores que são cargos de confiança e etc.

Hoje a categoria demonstrou todo o seu descontentamento, ocupou por toda a manhã a sede da prefeitura, realizou uma assembléia na mesma, e decidiu continuar a greve e que só retornará as aulas quando for fechado o acordo e quando a prefeitura devolver os salários surrupiados. Depois saíram todos em passeata pela principal rua da cidade até a sede do sindicato gritando: “Prefeito, assim você nos mata! Ai se eu te pego, ai se eu te pego…”

A assembléia aprovou também que o jurídico do sindicato deve entrar ainda hoje com um mandato de segurança para garantir o pagamento do restante do salário, a direção do sindicato teve uma reunião no período da tarde com um representante da prefeitura e o ministério público. O promotor deu um prazo de até segunda-feira para a prefeitura se explicar sobre os descontos indevidos, na próxima segunda, pela manhã, também acontecerá uma nova assembléia para avaliarmos a greve e tirarmos novos encaminhamentos.

Elmar Neto

Comentários

Tags : , , , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627