Sete são afastados por suspeita de desvio de entulho de prédios no Rio

Publicado em quarta-feira, Fevereiro 1, 2012 ·

A Prefeitura do Rio de Janeiro informou na noite desta terça-feira (31) que mais sete funcionários do Consórcio Porto Novo foram afastados da empresa por suspeita de desvio de bens das vítimas dos escombros do desabamento dos prédios no Centro da cidade.

07-Foto-do-solista-Rucker-BezerraProcurada pelo G1, a assessoria do Consórcio informou que está prestando todos os esclarecimentos para a Prefeitura do Rio e acrescentou também que está à disposição dos órgãos competentes para a judar no esclarecimeto da situação.

De acordo com a prefeitura, a irregularidade teria acontecido num terreno no Píer Mauá, na Zona Portuária. O local estava sendo usado como ponto intermediário entre o local do acidente e o depósito da Comlurb, na Rodovia Washington Luís.

Quatro funcionários demitidos
Outros quatro funcionários do consórcio Porto Novo já haviam sido flagrados vasculhando bolsas e objetos encontrados nos destroços do desabamento dos prédios.

No domingo (29), o prefeito Eduardo Paes chamou os envolvidos no desvio de “delinquentes”. Segundo o secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Roberto Osório, os funcionários serão demitidos.

“Ali está a miséria humana retratada. É inacreditável que alguém numa situação como aquela vá roubar de entulho vindo de uma tragédia”, declarou o prefeito na ocasião.

Ele disse que viu a situação dos funcionários que roubaram objetos com tristeza e até “uma certa raiva.””Os nomes já foram passados para a polícia “, disse Paes, que explicou ainda que todo o entulho está sendo vigiado por câmeras e por policiais militares.

“Fizemos uma reunião com a chefe da Polícia Civil, delegada Martha Rocha, e decidimos que vamos contratar uma empresa para fazer a separação daquilo que é entulho e do que são objetos que podem ser resgatados. Depois, a polícia assume”, disse o pfefeito.

saiba mais

Paes informou ainda que quer o acompanhamento da associação de vítimas.

“A gente entende que além das perdas humanas tem a história da vida das pessoas, que estava ali. O que a gente puder fazer para minimizar esse sofrimento a gente vai fazer”, disse o prefeito.

Em nota divulgada em 29 de janeiro, a prefeitura afirma que o local onde estão os destroços está sendo protegido 24 horas.

Corpos identificados
Nesta terça-feira (31), mais dois corpos de vítimas do desabamento foram identificados, segundo a Polícia Civil. Os corpos identificados são de Daniel de Souza Jorge Amaral, que segundo a família teria 26 anos, e Miriene Lopes dos Santos, de 66 anos. Com isso sobe para 15 o número de corpos identificados. Outras duas vítimas permanecem no IML aguardando o reconhecimento. Veja a lista dos identificados.

Mapa detalhado dos prédios do desabamento no Rio (Foto: Arte G1)G1

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627