Sem ter onde colocar ossos da avó, homem suborna coveiro e viaja com esqueleto

Publicado em segunda-feira, novembro 28, 2011 ·

cemiterioFarto de andar com os ossos da avó de um lado para o outro e das trocas que levaram a que andassem perdidos no cemitério de Alverca, em Portugal, ‘António’, nome fictício, decidiu negociar com um dos coveiros e levou as ossadas para a terra natal da defunta. Anteontem, foi devolvê–los ao cemitério de Alverca. À sua espera estava a polícia. Acabou detido e os ossos e o veículo onde os transportava apreendidos.

Segundo a lei, ninguém pode transportar pelos seus próprios meios os restos mortais de entes queridos. Mas há cerca de dois anos, um engano atribuiu a ‘António’ um ossário no cemitério que ainda estava ocupado. “E desde então isto tem sido uma grande história”, conta uma testemunha do insólito caso. Os ossos da mulher andaram perdidos e quando foram encontrados, ‘António’ colocou o caso em tribunal e exigiu uma indenização.

Como nada acontecia, teria então subornado um dos coveiros com cerca de cem euros, para o deixar levar os ossos “para a terra da avó”.

Mas a polícia descobriu e confrontou o coveiro e o encarregado do cemitério. ‘António’ é que acabou detido.

Fonte: Correio da Manhã
Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627