Secretaria de Saúde confirma quarta morte por dengue

Publicado em segunda-feira, agosto 22, 2011 ·

dengue1A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou ontem, através do 30º boletim epidemiológico, a quarta morte deste ano, por dengue, na Paraíba. Segundo a gerente de Vigilância em Saúde, Júlia Vaz, a vítima foi um morador de rua, do município de Guarabira, que tinha em torno de 40 anos.

Ela explicou que o caso estava sendo investigado há meses e foi fechado depois que a SES adotou um novo protocolo de investigação de óbitos recomendado pelo Ministério da Saúde. Júlia alertou, ainda, que o clima atual está propício para o aumento de ocorrências e que, sem a vigilância de cada paraibano, não há como controlar a doença.

“Apesar do declínio da dengue no Estado, estamos alertando todas as secretarias municipais de Saúde para que intensifiquem o controle do mosquito Aedes aegypti, devido à persistente presença de chuvas esparsas em algumas regiões. Essa chuva passageira facilita o acúmulo de água parada para a fêmea do mosquito depositar seus ovos. O sol faz com que esses ovos eclodam. Por isso, o ideal é que, cada um de nós, de dois em dois dias, faça uma busca na nossa casa, tirando a água da calha, vedando os recipientes que guardam água, lavando o recipiente da água do gato e do cachorro… Sem essa participação da população, realmente não se controla a doença”, alertou.

A gerente de Vigilância em Saúde explicou que o fumacê não pode ser usado indiscriminadamente. “As pessoas pedem o fumacê, mas ele só mata o mosquito adulto, depois que ele já pode ter feito vítimas. Além disso, agride o meio ambiente, mata outros insetos importantes para a fauna e o mosquito ainda pode ficar resistente ao inseticida. A presença do agente de saúde é importante, mas ele passa uma vez por mês nas casas e o ciclo de vida do mosquito (do ovo à fase adulta) é de apenas sete dias”, lembrou.

Em uma semana, o número de casos notificados passou de 11.976 para 12.026, sendo que 2.763 destes foram descartados. Os confirmados de dengue clássica aumentaram de 6.243 para 6.482, 239 a mais. Foram mais três de dengue com complicação (passou de 100 para 103). O número de vítimas da febre hemorrágica continua o mesmo: 90.

Os óbitos passaram de dois (em Campina Grande e João Pessoa) para quatro, contabilizando, agora, a morte do médico Francisco Samuel, de 59 anos, que a Saúde de João Pessoa já tinha confirmado na semana passada, e do morador de rua de Guarabira, confirmado neste boletim.

Segundo Júlia Vaz, a Vigilância vai continuar a busca retrospectiva em prontuários e declarações de óbitos, aplicando o formulário recomendado pelo MS, para melhorar a qualidade da informação e conhecer o perfil real da letalidade da doença na Paraíba.

Andréa Batista, do Jornal CORREIO

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627