Sarna em cães: conheça os tipos da doença e saiba evitá-la

Publicado em quarta-feira, março 19, 2014 ·

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Relativamente comum na vida dos cães, a sarna é um problema que pode causar muitas complicações além das simples e conhecidas coceiras. Embora a maioria das pessoas acredite que quanto mais os pets saem às ruas, mais chances de contrair a sarna eles têm, esta ideia é totalmente equivocada – já que esta doença pode se desenvolver nos animais mesmo dentro de casa.

 

Tendo os ácaros como agentes, a sarna pode encontrar um meio de propagação em quase todo tipo de ambiente. Dentro de casa, cobertores, brinquedos e estofados podem se tornar o local ideal para a presença deste animal com características dos aracnídeos.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com isso em vista, fica claro que os cães podem adquirir este incômodo problema em quase qualquer lugar e, portanto, é totalmente necessário que a higiene do animal esteja sempre em dia – impedindo o seu contágio, ou mesmo, facilitando a identificação do problema para que medidas especiais sejam tomadas.

 

Embora a sarna seja conhecida, simplesmente, como a doença que faz com que os cães se cocem demais, há três tipos distintos dessa doença que podem se manifestar nos cachorros:

 

Sarna sarcóptica
Também chamado de escabiose, esse tipo de sarna é causado pelo ácaro chamado desarcoptes scabei, e causa coceiras, vermelhidão na pele, queda de pelos, escoriações e crostas na pele do cão acometido – sendo extremamente contagiosa para outros cachorros e até seres humanos.

 

Sarna otodécica
Comumente confundida com a otite canina, a sarna otodécica (conhecida como sarna de ouvido) é causada pelo ácaro otodectes cynotis, e causa coceiras extremas na região do ouvido do cão, podendo fazer com que ele crie lesões e machucados por coçar demais a área.

 

Sarna demodécica
Mais conhecida como sarna negra, a sarna demodécica é causada pelo ácaro dermodex canis, que é presente em todos os cães e, no entanto, só se manifesta em animais que tenham uma deficiência imunológica importante – geralmente adquirida por meio de herança genética – causando, além das coceiras, feridas com secreções e odor desagradável.

 

Seja qual for o tipo de sarna, somente um profissional veterinário poderá indicar um tratamento específico e eficiente para o animal doente e, portanto, ao notar coceiras demais no seu pet, não hesite em fazer uma visita à uma clínica veterinária.

 

Terra

Comentários

Tags : , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627