Santos vira no Pacaembu, quebra tabu e tira Corinthians da ponta

Publicado em domingo, setembro 18, 2011 ·

borges2O Santos mostrou-se completamente recuperado no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, o clube comandado por Muricy Ramalho derrotou o arquirrival Corinthians por 3 a 1, de virada, em pleno Estádio do Pacaembu, e tirou o adversário da liderança da competição ao final da 24ª rodada. Aproveitando as falhas defensivas do rival, Henrique, Borges e Alan Kardec marcaram para a equipe do litoral. Por outro lado, Liedson assinalou promoveu a única festa para os torcedores que lotaram o campo municipal.

O sétimo resultado negativo do Corinthians na competição beneficia diretamente o Vasco, que goleou no sábado o Grêmio pelo placar de 4 a 0 e assumiu a ponta do Campeonato Brasileiro. O time do Parque São Jorge estacionou nos 43 pontos, dois a menos do que os cariocas. Já o Santos segue evoluindo na competição. Sem perder há sete jogos, a agremiação comandada por Muricy Ramalho alcançou os 32 pontos e a 11ª posição na liga nacional.

O resultado conquistado pelo Santos, além de tirar o Corinthians da ponta, quebra uma longa invencibilidade do clube do Parque São Jorge no Estádio do Pacaembu. A equipe da capital não perdia um clássico em casa há 17 partidas, período equivalente a quase cinco anos. E o último revés ocorrera justamente contra o tricampeão da Copa Libertadores. Em 5 de outubro de 2006, comandado pelo meio-campista Zé Roberto, o time do litoral bateu o arquirrival pelo placar de 3 a 0.

Auxiliado pela pressão da torcida, que lotou o Estádio do Pacaembu, o Corinthians dominou a maior parte do primeiro tempo. Depois de um começo equilibrado, o time do Parque São Jorge conseguiu impor a maior organização tática, especialmente no setor de meio-campo, e abrir o marcador com Liedson aos 12min. A partir do gol, o clube comandado por Tite seguiu rondando a área santista, mas pecando nas bolas aéreas. Assim, por intermédio da bola parada levantada, o visitante empatou, aos 37min, com Henrique, após desvio ineficaz de Leandro Castán.

Na segunda etapa, o jogo mudou. O Corinthians, tão organizado durante o período inicial, se expôs, e sofreu com o fatal contra-ataque do Santos. Comandado por Neymar, que recuou e atuou na organização das jogadas, o clube praiano virou o confronto e “calou” o público de mais de 37 mil pessoas no Pacaembu. Aos 8min, Borges aproveitou cochilo de Leandro Castán e virou, se isolando ainda mais na artilharia do Campeonato Brasileiro com 17 gols.

Mesmo com um a menos em virtude da expulsão de Henrique, o Santos definiu o jogo aos 35min. Em contra-ataque rápido, Neymar lançou Alan Kardec, que disparou livre para dentro da área corintiana. Com tranquilidade, o camisa 10 santista cruzou e viu Chicão tocar contra o próprio patrimônio. Tento que abateu os donos da casa e derrubou uma das maiores invencibilidades dos clássicos paulistas nos últimos anos.

Em queda na competição, o Corinthians terá outro arquirrival pela frente para buscar a reabilitação. Na próxima quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), o clube do Parque São Jorge terá pela frente, no Estádio do Morumbi, o São Paulo, que goleou no último sábado o Ceará pelo placar de 4 a 0. Por outro lado, o Santos encara o lanterna América-MG na mesma data, às 20h30, no Parque do Sabiá, em Uberlândia.

O jogo

As duas equipes trataram a partida desde o início como um duelo decisivo na disputa pelo título nacional. Enquanto o líder Corinthians brigava para finalizar a instabilidade que ameaça a liderança do clube no Brasileiro; o Santos apostava em uma vitória no Estádio do Pacaembu para diminuir a distância para o rival na tabela de classificação. Assim, o confronto começou movimentado, de ambas as partes.

Apesar de ambos os ataques ameaçarem Júlio César e Rafael, o Corinthians prevaleceu no início do confronto em São Paulo. Mais organizado no setor de meio-campo, o time do Parque São Jorge conseguiu por intermédio de uma jogada bem articulada abrir o marcador logo aos 12min. Emerson dominou a bola na intermediária e tocou na medida para Alessandro invadir a área pela esquerda. Como elemento surpresa, o lateral direito cruzou e viu Léo desviar a bola na direção de Liedson. Com categoria, o camisa 9 dominou e finalizou firme para marcar o primeiro.

O gol anotado no início do clássico melhorou o Corinthians dentro de campo. Desorganizado no meio-campo, o Santos dependia muito da individualidade de Neymar e das bolas aéreas para superar a defesa mandante. Em duas oportunidades, Júlio César foi obrigado a trabalhar para evitar o empate. Aos 13min, depois de cruzamento do camisa 11, Edu Dracena cabeceou no ângulo e obrigou o goleiro corintiano a salvar. Dois minutos depois, Alan Kardec também viu o rival fechar a meta do time da casa.

Já pelo outro lado, o time do Parque São Jorge conseguia chegar fácil à meta rival, e quase ampliou aos 23min. Liedson recebeu pela ponta esquerda da área e bateu com categoria. Rafael, sem reação, apenas observou (torceu) a bola bater no travessão. Mais um lance que ratificou as falhas de marcação do meio-campo santista, que permitiu a rápida movimentação de Willian e Emerson pelas pontas e de Alex pelo meio.

Embora próximo de aumentar a vantagem, o Corinthians voltou a cometer falhas nas bolas aéreas, e pagou caro por tal defeito. Na terceira oportunidade, o Santos não desperdiçou e igualou o jogo, justamente em um momento no qual o clube da casa controlava o duelo. Depois de cruzamento de Neymar oriundo de um escanteio pela ponta direita, Leandro Castán tentou afastar e apenas resvalou a bola, que sobrou nos pés de Henrique. O volante santista chutou de esquerda e balançou as redes.

O Corinthians perdeu o ritmo na segunda etapa. Em compensação, o Santos começou a dominar o confronto, especialmente por conta da inspiração de Neymar. Mais recuado, o craque santista deixou Alan Kardec por duas oportunidades na cara do gol, aos 7min e aos 11min. Em ambas, o centroavante parou em Júlio César.

Entretanto, no momento em que a bola caiu no pé do artilheiro do Campeonato Brasileiro, o Santos assumiu a vantagem no marcador. Aos 8min, Alan Kardec cruzou para dentro da área rasteiro. Esperto, Borges aproveitou um cochilo de Leandro Castán, se antecipou e anotou o 17º gol na competição. O tento transformou o confronto no Pacaembu.

A vantagem permitiu ao Santos investir apenas nos contra-ataques, ainda mais depois do 21ºmin, quando Henrique derrubou Alex e recebeu o segundo cartão amarelo. Com um homem a mais, no entanto, o Corinthians criou apenas uma boa oportunidade. Aos 24min, Liedson, completamente livre, perdeu um gol que raramente perderia ao desviar cruzamento de Jorge Henrique na direção da rede pelo lado de fora.

Aproveitando as falhas de posicionamento da defesa corintiana, o Santos definiu o confronto no Pacaembu. Aos 35min, Neymar lançou Alan Kardec, que arrancou livre pela direita. Com calma, o atacante cruzou na direção da revelação. Contudo, antes de a bola chegar do outro lado, Chicão desviou contra o próprio patrimônio, sacramentando o revés do time de Tite no duelo.

Antes do término do jogo, um susto marcou o final da vitória santista. A poucos segundos de Wilson Luiz Seneme apitar, Alex escorregou o pé de apoio, bateu a cabeça no joelho do lateral direito santista Danilo e caiu desacordado. O meia precisou ser retirado de ambulância e preocupou os companheiros de trabalho e o torcedor corintiano, que deixou o Pacaembu frustrado pela derrota e pela possível lesão do camisa 12.

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627