Ronaldinho e Love lideram virada, Fla vence “decisão” e vai à semi

Publicado em sábado, Fevereiro 18, 2012 ·

Foto: Fábio Castro/Gazeta Press
Foto: Fábio Castro/Gazeta Press

No sábado de Carnaval, o enredo da decisão direta à vaga nas semifinais na Taça Guanabara entre Flamengo e Resende parecia remeter à 2009, quando a zebra entrou em campo e o time do Vale do Paraíba fluminense havia vencido, se classificado e eliminado o grande carioca em condições semelhantes. Porém, desta vez, Ronaldinho e Vagner Love evitaram nova surpresa e garantiram o time da Gávea na fase decisiva do primeiro turno do Campeonato Carioca, ao marcarem na virada sobre o então algoz por 3 a 1, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, neste sábado.

Com o placar, o Flamengo avança às semifinais desta Taça Guanabara como segundo do Grupo A, com os mesmos 15 pontos do Botafogo – que leva vantagem no saldo de gols. Com isso, o clássico entre Vasco (primeiro lugar garantido do Grupo B) e o time rubro-negro está garantido. Já o Resende, com 12 pontos, está eliminado e fica com o terceiro posto da chave.

O jogo

Iniciando a rodada decisiva da fase de grupos com os mesmos 12 pontos, Botafogo, Resende e Flamengo brigavam pelas duas vagas. Caso o Flamengo não triunfasse neste sábado, dependia de um tropeço do Botafogo contra o Macaé para se classificar.

Mesmo, teoricamente, tendo que ficar mais resguardado para obter um dos resultados favoráveis, o Reserde deu um susto aos flamenguistas presentes em Volta Redonda logo no primeiro minuto de jogo. O cruzamento veio da esquerda, à meia altura, na marca do pênalti. Tranquilamente, Marcel cabeceou com estilo e acertou o travessão do goleiro Felipe, que só ficou olhando a bola.

O perigo parce ter acordado os rubro-negros, que reagiriam sete minutos depois. Ronaldinho fez cruzamento na direção de Deivid, mas a bola acabou nos pés de Welington, que chutou torto e perdeu boa chance. Aos 12min, o lateral Léo Moura fez boa infiltração pela direita, mas acabou travado por Filipe Machado quando armava o chute, desviado pela linha de fundo.

Após as duas chances perdidas e com a volta da parada técnica, a partida perdeu oportunidades de gol e o Fla sucumbia ante ao calor e a marcação do adversário, que tentava explorar alguns poucos contra-ataques. Para dificultar ainda mais a misssão do Fla, chegava a notícia do gol anotado pelo Botafogo diante do Macaé, resultado desfavorável .

Diante da pouca efetividade da equipe, Joel Santana sacou o meia Luiz Eduardo para a entrada do argentino Bottinelli. Porém, quem começou pressionando foi o time mandante, com Iuri, que aproveitou escanteio e cabeceou para boa defesa de Felipe, logo a 1min.

Mas o perigo que havia se amenizado com a primeira chance do Resende no início da primeira etapa não se repetiu no segundo tempo. No minuto seguinte, a zaga do Fla voltou a falhar pelo alto e Marcelo Regis cabeceou livre, em bola erguida pouco depois do meio campo. A bola ainda tocou no poste de um estático Felipe, que nada pôde fazer para evitar o 1 a 0. Com resultado desfavorável também do rival Botafogo, restava ao Fla se mandar ao ataque para não repetir o enredo de 2009.

Com o gol, Ronaldinho começou a aparecer mais e liderar o ataque do Fla. Logo após o gol do Resende, ele finalizou com perigo à direita de Mauro. E o time acordaria de vez aos 13min, quando Bottinelli cobrou escanteio na cabeça do camisa 10, que subiu com estilo e cabeceou no chão: 1 a 1.

O empate incendiou os rubro-negros, fazendo o Resende se encolher ainda mais na defesa para garantir a passagens às semifinais. Porém, novamente o argentino entrou em ação. Em jogada pela direita, ele cruzou na direção de Vagner Love, que se antecipou a Mauro no primeiro pau e virou o marcador, aos 17min. Decisivo, este é o primeiro gol desde que o atacante voltou ao clube, já em sua segunda partida após a reestreia pelo clube.

Com o revés, o Resende teve poucas chances para marcar o gol salvador, visto que a virada encheu o time do técnico Joel Santana de confiança. O golpe final e a vingança da eliminação de 2009 saíram após lançamento de Léo Moura para Negueba, que livre, apenas deu leve toque na saída de Mauro e sacramentou o placar aos 38min, garantindo também o clássico diante do arquirrival Vasco na semifinal da Taça Guanabara e um Carnaval “sem ressaca” à torcida rubro-negra.

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627