Romero pede ao Governo o perdão das dívidas dos agricultores

Publicado em quarta-feira, Abril 11, 2012 ·

 

O deputado federal e engenheiro Romero Rodrigues (PSDB/PB) solicitou do Governo Federal o perdão das dívidas dos agricultores.

 

Segundo o parlamentar, os débitos de quatro mil produtores paraibanos já foram executados pela Justiça por conta da falta de pagamento ao Banco do Nordeste. Para ele, o governo precisa perdoar as dívidas.

 

Destacou o engenheiro “se essa tendência continuar, o banco será sem dúvida, num presente muito próximo, o maior latifundiário do Brasil em função exatamente das execuções. Os agricultores não pagam porque infelizmente o juro é alto, a correção monetária é grande e o produtor tem sofrido por secas contínuas”. Cerca de 1,8 milhão de produtores rurais devem R$ 21 bilhões ao Banco do Nordeste.

 

O presidente da Comissão de Agricultura, Raimundo Gomes de Matos (CE), anunciou a elaboração de um estudo sobre o endividamento de produtores rurais nordestinos. O documento será entregue ao Planalto na tentativa de solucionar o problema.

 

Para o tucano, a situação é desesperadora, pois falta uma política nacional de crédito e de seguro rural. “Temos que culpabilizar a instância insensível do governo que não vê realmente que aquele pequeno produtor está perdendo as suas terras. E aquela terra que o banco recebe em garantia fica lá abandonada. Quantos mil hectares hoje estão no patrimônio dos bancos que são reutilizados? Muito pelo contrário, fica, deteriorando”, afirmou.

 

De acordo com Ruy Carneiro (PB), o Executivo deveria seguir o exemplo de países europeus e dos Estados Unidos, que subsidiam a produção rural. Segundo o parlamentar, a presidente Dilma precisa entender que o financiamento rural é uma área essencial para a economia. “É um empréstimo para um setor primário que é prioridade do país. Se o Banco do Nordeste tomar as terras de todos esses produtores, ele passa da noite para o dia a ser o maior latifundiário da Paraíba”, enfatizou.

 

Carneiro destacou as propostas apresentadas pela Assembleia Legislativa da Paraíba para minimizar o endividamento no Nordeste. Entre as medidas, estão a concessão do bônus de adimplência sobre o valor da prestação; redução do valor mínimo exigido para pagamento; liquidação dos juros vincendos das operações renegociadas; prorrogação do prazo do financiamento; amortização para a região da SUDENE (Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste) de 1% ao invés de 2%; autorização para fazer um novo financiamento para liquidar as parcelas de juros vencidas; correção das prestações vencidas da securitização; reclassificação do porte do produtor; e a proibição de cobrança de qualquer tarifa para renegociar as dívidas.

 

Assessoria para o Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br