Romero apóia luta dos movimentos contra mudanças para prejudicar aposentados

Publicado em terça-feira, maio 17, 2011 ·

Romero_Rodrigues1Representantes de entidades rurais do Brasil participam nestes dias 17 e 18 de maio, em Brasília, de Movimento Nacional de Protesto contra Mudanças na Previdência Social. O movimento denuncia a atitude do Governo Federal que poderá causar prejuízos aos trabalhadores rurais que precisam se aposentar.

O deputado federal Romero Rodrigues (PSDB/PB) pronuncia discurso na Câmara dos Deputados, protestando contra esssas mudanças na Previdência Social. De acordo com a nova proposta em estudo do Governo Federal a idade para a aposentadoria rural das mulheres passaria de 55 para 60 anos e de 60 para 65 para os homens. Para solicitar o benefício, os trabalhadores rurais inscritos na Previdência Social têm de provar, com documentos, 180 meses de atividade rural.

Segundo Romero, os trabalhadores rurais são os mais sofridos. “Começam a trabalhar desde cedo, estão expostos ao sol causticante e às chuvas sem quase nenhuma proteção. Dedicam-se, se esforçam e agora estão ameaçados em seus direitos, o que é lamentável. Os direitos dessas pessoas precisam ser preservados. Não aceitamos essas mudanças. É preciso respeito ao homem e a mulher do campo. Vamos lutar contra essas modificações pretendidas pelo Governo Federal”, acentuou.

Diversas caravanas de representantes dos movimentos sociais estão em Brasília, e dessas integram as representações Rosimere Jenuino e Shirley Alcione, do Compartimento da Borborema, da Paraíba. Além da questão da aposentadoria rural, os trabalhadores estão discutindo em Brasília outros assuntos referentes à questão rural.

A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) critica as sucessivas mudanças de regras no cálculo do tempo para a aposentadoria e no cálculo dos valores dos benefícios previdenciários. Conforme assinala, as medidas nunca são para beneficiar os contribuintes e beneficiários, que vivem sob condições de permanente insegurança jurídica.

Por conta dessas mudanças, o valor médio dos benefícios pagos pela Previdência é hoje de apenas R$ 731,14 mensais, como afirmou a senadora durante sessão especial realizada em Plenário para comemorar o Dia Nacional dos Aposentados e Pensionistas, celebrado em 24 de janeiro. Ana Amélia lembra que a situação ainda é pior para os beneficiários da aposentadoria rural, que recebem o valor médio de R$ 490,05.

A senadora defende o fim do fator previdenciário, entre outras medidas que considera importantes para restaurar a renda dos aposentados e pensionistas. Além disso, cobra uma auditoria nas contas da Previdência Social e ações para garantir a sua sustentabilidade, inclusive a recuperação de recursos desviados do órgão.

Para Ana Amélia, tudo deve ser feito para que os aposentados, depois de uma vida inteira de trabalho, possam desfrutar de ganho que lhes permitam viver com “independência, saúde, conforto e liberdade”.

– Esse direito não é um direito concedido, dado, mas perseguido por toda a vida do trabalhador, conquistado a cada gota de suor – destaca.

Como observa a senadora, o brasileiro contribui para a Previdência na esperança de construir um futuro melhor para a família e para a sociedade. Assim, destaca que a segurança desses investimentos, além de um compromisso de todo o cidadão, é um dever do Estado.

– E, se é um dever do Estado, faz parte do trabalho do Senado fiscalizar a utilização dos recursos previdenciários, e também elaborar políticas públicas que promovam a sustentabilidade de suas contas e o bem-estar dos seus beneficiários – argumenta.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO DEPUTADO ROMERO RODRIGUES PARA O fOCANDO A NOTÍCIA

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627