Ricardo Marcelo rompe com RC e desarticula base aliada na ALPB

Publicado em quinta-feira, Março 15, 2012 ·

“Quem está comigo não está com Ricardo Coutinho”. Este foi o recado que o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Marcelo (PSDB), teria encaminhado, no final da tarde de ontem (14/03), aos seus pares, após romper oficialmente as suas relações com o Palácio da Redenção.

Os rumores do “racha” na base governista aconteceram durante todo o dia nos bastidores da imprensa, após a votação da Medida Provisória nº 183, do Poder Executivo, que criava a supersecretaria da Fazenda a partir da fusão das pastas das Finanças e da Receita Estadual. O parecer contrário da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) foi mantido por 17 votos a 16, com a abstenção do deputado João Gonçalves e a ausência do presidente da Casa.

A bomba estourou de vez quando o radialista Ruy Dantas, do Sistema Correio de Comunicação, revelou no programa “Balanço Geral”, da rádio Correio Sat, de João Pessoa, que três deputados estaduais lhe confidenciaram pessoalmente que foi o próprio presidente da Assembleia Legislativa quem articulou a derrota do Ricardo Coutinho (PSB).

De acordo com o radialista, Ricardo Marcelo teria feito o seguinte anúncio aos seus pares: “Quem está comigo não está com Ricardo Coutinho”. Apesar de oficialmente o Executivo ter maioria na Assembleia, o Governo já vinha sofrendo desde o ano passado com a omissão dos parlamentares da base aliada, que se ausentavam das sessões cuja pauta era a discussão de temas polêmicos ou impopulares. A ausência também era sentida nas votações.

Na semana passada, os deputados deram a primeira prova de que resolveram atuar de maneira mais “independente”, quando derrubaram – por 19 a 12 – o veto do governador Ricardo Coutinho (PSB) ao projeto de lei que garante a gratuidade das carteias de estudantes das escolas públicas estaduais.

O projeto é de autoria do deputado Caio Roberto (PR) e determina que a Secretaria da Educação se responsabilize pela confecção, validação e distribuição da carteira de estudante para todos os alunos da rede pública de ensino.

Para justificar o veto, o Governador alegou que proibição constitucional que o estado tem para assumir despesas não previstas no orçamento e ainda que a matéria também é inconstitucional por que prevê atribuições à Secretaria de Educação, sendo esta uma competência exclusiva do próprio chefe do Executivo.

Na terça-feira (13/03), o Governo levou outra pancada, quando os deputados derrubaram – por 17 a 16 votos – o projeto que previa a fusão das secretarias estaduais Finanças e Receita, que se transformou na supersecretaria da Fazenda, comandada por Aracilba Rocha.

Com essa nova derrota, ficou claro que o parlamento estadual não está tocando a música, conforme a regência do Executivo. Segundo a maioria dos deputados da base aliada, os dois Ricardos – o Marcelo, da Assembléia; e o Coutinho, do Palácio da Redenção – já não cantam no mesmo tom.

Da redação com informações do Correio da Paraíba

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627