Regulação do SAMU dificulta transporte de paciente de Bananeiras para Campina Grande

Publicado em segunda-feira, Fevereiro 17, 2014 ·

Regulação do SAMU em João Pessoa orienta a médica plantonista do Hospital de Bananeiras a “deixar o plantão” e seguir com uma vítima na ambulância básica do SAMU de Bananeiras ao Hospital de referência de Campina Grande, por não permitir a liberação de uma USA (Unidade de Saúde Avançada) para fazer o transporte da vítima com segurança

Entenda o caso

Samu de BananeirasNo último sábado (15), por volta das 17h, houve um acidente na cidade de Bananeiras e a vítima foi conduzida por familiares ao hospital local. De imediato, a equipe de plantão prestou os primeiros atendimentos necessários, vindo a estabilizar a vitima, uma jovem de 22 anos. Após estabilizar, como é protocolo, a médica plantonista solicitou ao hospital de referência uma vaga para remoção da paciente, visto a gravidade dos ferimentos e a necessidade de uma avaliação especializada. A vaga foi liberada pelo Hospital de Traumas de Campina Grande, em seguida, a médica ligou para a regulação do SAMU (192) informando a real situação e solicitando uma USA (Unidade de Saúde Avançada) para a devida remoção, pois a vítima não poderia ser transportada por uma ambulância apenas com os recursos básicos.

O que fez a Regulação

Para a surpresa da média plantonista a equipe que veio atender a ocorrência foi a unidade básica de Bananeiras com as orientações de reavaliar o caso e verificar a real necessidade de remoção pela Unidade de Saúde Avançada (USA). Eficientemente a equipe do SAMU local prestou todos os atendimentos, reavaliando a situação e informando à base (Regulação) a necessidade da remoção da paciente.

Após a reavaliação por parte da equipe do SAMU de Bananeiras a regulação, por telefone, conversou diretamente com a médica plantonista e a orientou a remover a paciente na unidade básica e que ela deveria acompanhar a remoção sob a seguinte alegação: “A única USA que temos na região é a de Solânea, estamos no horário de pico, não podemos removê-la na USA”. A orientação foi que a média abandonasse o plantão e seguisse na ambulância básica do SAMU junto com a paciente e a equipe de Bananeiras.

Atitude da médica

Indignada com a postura da regulação a médica exigiu a presença da USA para a remoção da paciente pelo fato de ela ser a única plantonista do dia e não poder abandonar o plantão, deixando uma cidade inteira sem médico, só porque a regulação não queria mandar uma USA que estava, no momento, parada a espera de atendimento.

Veja o desabafo da médica à redação do Bananeiras Online: “Sou médica e estou a serviço da população, avaliei, estabilizei e entendi a extrema necessidade da paciente ser removida com a máxima urgência em uma ambulância do porte da USA, me surpreendi quando a regulação mandou uma equipe para reavaliar o caso, esta já é minha função. Como se não bastasse, ainda orientou que a vítima seguisse em uma ambulância básica e com a minha presença, não poderia colocar em risco a vida da paciente, além de um médico ela precisava de recursos para poder ser transportada com mais segurança, isto, só a USA dispõe. Não poderia deixar o plantão do hospital descoberto, tinha vários pacientes a minha espera, inclusive, internados, isso seria até um crime de minha parte, não entendo porque não querer mandar a USA, se a mesma estava à disposição no momento. Não posso afirmar, mas a demora na remoção da paciente pode comprometer o prognóstico da mesma”, relatou.

Bananeiras Online

Edição: Thiericlison Silva

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627