educação

Realize o sonho de estudar no exterior fazendo refinanciamento imobiliário

Publicado em sexta-feira, junho 28, 2019 ·

Muitos estudantes brasileiros têm o sonho de estudar no exterior. O problema é que muitos deles desistem quando começam a planejar, eles se assustam com os valores cobrados pelas instituições em vários países. Uma das maneiras de conseguir arcar com os custos e realizar este sonho é o refinanciamento imobiliário.

Para lhe ajudar a planejar e realizar o sonho de estudar fora, separamos algumas dicas. Vamos listar os valores cobrados por algumas instituições de ensino pelo mundo e também citar quais são os países mais acessíveis. Além, de claro, explicar como fazer um refinanciamento imobiliário para conseguir estudar no exterior.

Quanto custa estudar no exterior?

Com o real desvalorizado, o custo para estudar no exterior só se eleva. Por isso, pegamos os valores cobrados para estrangeiros nas principais universidades do mundo. Confira abaixo:

Estados Unidos

Estudar nos Estados Unidos é o grande sonho de muitos estudantes. Pensando nisso, checamos os custos das duas principais universidades do país. Confira abaixo:

Eu sei que os valores acima, pode ter assustado, mas na média, tanto em faculdades particulares como públicas nos Estados Unidos, o custo gira em torno de US$ 10 mil (cerca de R$ 38 mil) e US$ 30 mil (cerca de R$ 115 mil).

Também existem universidades comunitárias que cobram por um sistema de crédito/hora. O valor de um crédito/hora gira em torno de US$ 159 (cerca de R$ 610).

Europa

A Europa também é o sonho de muitos estudantes que pensam em cursar uma universidade fora do país. Confira abaixo a média de custos para estudar em três dos principais países da Europa:

Alemanha

A grande maioria das universidades públicas alemãs não cobram mensalidade de alunos estrangeiros, seja para cursos de graduação ou mestrado. Uma vantagem é que na maioria dos cursos, as aulas são em inglês. A exceção é a universidade de Daden-Wurtemberg, que cobra cerca de 20.000 mil euros (cerca de R$ 86 mil).

O custo de vida mensal com todas despesas incluídas na Alemanha pode chegar a 800 euros por mês (cerca de R$ 3.500). O governo alemão permite que os universitários brasileiros trabalhem 120 dias em período integral ou 240 dias em meio período para reduzir os custos.

França

Com o alto investimento do governo francês em educação, o país só tem universidades públicas e os estudantes estrangeiros, geralmente, só arcam com a taxa de matrícula, que em média custa, 184 euros (cerca de R$ 800).

De acordo com o governo francês, o custo médio mensal gasto por universitários no país é de 430 euros (cerca de R$ 1.850). Assim como na Alemanha, os estudantes estrangeiros podem trabalhar para reduzir os custos. Na França, a carga máxima de um universitário em um emprego de tempo integral pode ser de 964 horas por ano.

Portugal

Portugal se tornou um dos destinos mais queridos pelos brasileiros nos últimos anos. E estudar no país virou o sonho de muitos estudantes, principalmente, por que cerca de 30 universidades do país aceitam a nota do ENEM.

As universidades públicas em Portugal são pagas e o valor varia de acordo com o curso e a instituição escolhida. A propina (nome dado as taxas de matrículas) custa em média entre 2.000 mil e 7.000 mil euros (algo entre R$ 8.500 e R$ 30 mil).

Em relação aos custos em relação as despesas mensais, um quarto no alojamento da universidade custa em média 150 euros (cerca de R$ 650 por mês). As universidades também possuem restaurantes populares, com valor médio de refeição de 2,50 euros (cerca de R$10). Estudantes de até 25 anos também possuem desconto no valor dos transportes.

Como usar o refinanciamento imobiliário para estudar fora do país?

O refinanciamento imobiliário é uma modalidade de crédito. Na operação, você oferece um imóvel como garantia de pagamento do empréstimo. O valor do crédito pode chegar a até 60% do valor total do imóvel.

Num exemplo básico, uma casa avaliada em R$ 300 mil pode lhe render crédito de até R$ 180 mil, valor suficiente para arcar com os gastos em muitos países do mundo e realizar o sonho de estudar fora.

Por ter garantias, os bancos e financeiras oferecem opções de refinanciamento imobiliário com prazo estendido e juros menos que outras modalidades como o empréstimo pessoal, por exemplo.

Essa pode ser uma maneira viável de realizar o seu sonho de estudar fora do Brasil e não passar perrengue em outro país, além de ter uma ideia dos custos mensais e do prazo para pagamento do refinanciamento definidos antes da sua viagem.

 

Conteúdo Gear Seo

 

 

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS














INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627