Ramalho Leite – Só se perde o que se tem

Publicado em terça-feira, outubro 25, 2011 ·

ramalho

O PMDB da Paraíba está a lamentar por que perdeu um Senador.Só se perde o que se tem. Essa cadeira nunca foi dele. Estava ocupada, provisoriamente, em função de uma legislação pouco explicada, que, no nosso caso, serviu para contrariar a vontade de mais de um milhão de eleitores. Não se pode negar que o diplomado e empossado ocupou espaços generosos no colegiado. Seu  partido encarregou-se de agregá-lo a posições de destaque, até para tornar mais difícil a sua destituição. Tudo foi em vão.Prevaleceu a lei e a vontade popular.

Testemunhei no domingo em Campina Grande a alegria com que os conterrâneos de Cássio Cunha Lima o receberam. Com a posse do novo Senador a cidade ocupa duas cadeiras no Senado Federal, fato inédito na sua história.Uma delas foi conquistada por Vital do Rego Filho, o segundo colocado nas urnas.De pequena estatura, agigantou-se na ultima semana quando enfrentou as poderosas bancadas dos produtores de petróleo.Era a Paraíba falando como Argemiro  na defesa do nordeste. Que as querelas da serra não os impeçam de se unir em defesa da pequenina e heróica.

Cássio, um guerreiro abatido em pleno vôo, mesmo considerando-se injustiçado, não se entregou ao desespero. Lutou com as armas ao seu alcance e não se acomodou.Entre outras ações, tomou para si a tarefa de trazer para nosso estado uma unidade da AACD,entidade que cuida de crianças com deficiências  físicas. Foi ao governador Ricardo Coutinho onde encontrou apoio. Bateu à porta do seu adversário Veneziano Vital e foi ouvido. A união de todos serviu de lição  para futuras batalhas. Juntos, os paraibanos são invencíveis. O resultado foi positivo e Campina ganhará uma AACD para alegria de mães que sofrem a ausência de uma entidade que possa minorar o sofrimento de filhos que Deus botou no mundo sem a perfeição dos pais.

Para quem promete fazer deste, “o mandato da sua vida”, Cássio chegará no Senado em boa hora. Antigamente se dizia que para ser senador era preciso já ter feito três operações: cataratas, próstata e hemorróidas.O Senado era uma festa para os geriatras. Hoje não. Uma bancada de menudos domina a cena. Os caras pintadas chegaram lá. A juventude de  Cássio vai se somar a Lindemberg Farias, um paraibano emprestado aos cariocas que, juntos com Cícero Lucena e Vitalzinho, formam a maior bancada da federação.

É esse o cenário de hoje. O PMDB estava viciado em ocupar cargos contra a vontade do povo.Não perdeu nada. O Supremo apenas legitimou a representação da Paraíba no Senado e validou o nosso voto. Amém!

RAMALHO LEITE

O texto é de inteira responsabilidade do assinante

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627