R10 diz que Flu tem “guerra política forte” e que carreira ainda não acabou

Publicado em quarta-feira, outubro 7, 2015 ·

GAZETA PRESS
GAZETA PRESS

Em entrevista à rádio gaúcha Rede Atlântida, Ronaldinho Gaúcho falou sobre sua saída do Fluminense e o que pensa para o futuro. A rescisão precoce com o clube carioca, pouco mais de dois meses após ter assinado contrato, gerou questionamentos sobre se a carreira do craque havia terminado. R10, porém, diz que ainda se enxerga em um bom nível para jogar, e que propostas estão surgindo diariamente.

– Ainda vou continuar (o futebol) por mais um tempo. Propostas aparecem todo dia. Me sinto bem de saúde, estou bem. É um sinal de que outros clubes ainda estão interessados em mim. Pelos meus treinamentos, vejo que ainda posso jogar no mesmo nível dos jogadores de hoje em dia. E isso me dá vontade de continuar jogando – disse o meia.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Questionado sobre o alto consumo de bebidas alcoólicas, Ronaldinho afirmou que não é verdade. Na rádio, disseram que um dirigente do Fluminense havia feito tal afirmação. Na realidade, quem falou isso foi Neville Proa, dono da Vitton, patrocinadora master do Tricolor.

– Não tem razão. Meu relacionamento sempre foi muito aberto com todos os companheiros de Fluminense. As pessoas inventam muitas coisas, colocam palavras na boca dos outros. Não acredito que alguém do Fluminense tenha falado isso. Mas essas coisas acontecem, principalmente no Fluminense, que tem uma guerra política muito grande. Acredito que isso seja algo inventado. Não é verdade.

Sobre o baixo rendimento em campo, Ronaldinho admitiu que estava em um momento ruim, mas disse que cumpriu bem os treinamentos.

Ronaldinho treino fluminense (Foto: Nelson Perez / Fluminense FC)R10 em um dos treinamentos: baixo rendimento em campo (Foto: Nelson Perez / Fluminense FC)

– A parte de treinamento não foi problema. Problema foi não conseguir corresponder durante os jogos. Eu vinha em uma fase em que eu não estava bem, o time do Fluminense também não estava bem. Tudo veio a calhar, tudo junto. Mas nunca chamaram minha atenção no treinamento, sempre procurei fazer o meu melhor. Agora vou tirar um tempo para descansar, sem pensar em nada. Daqui a uns dias vejo o que vou fazer.

Ronaldinho assinou contrato com o Fluminense no dia 11 de julho. Pediu a rescisão no dia 28 de setembro, dois meses e um dia após ter iniciado os treinamentos. Nesse período, não marcou gol nem deu assistência.

Por GloboEsporte.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627