Promotor ameaça processar editor de jornal camaronês caso ele não revele suas fontes

Publicado em sexta-feira, dezembro 14, 2012 ·

Um promotor público em Camarões ameaçou apresentar queixa por difamação contra um editor caso ele não revele as fontes utilizadas para produzir uma série de artigos. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) divulgou nota apelando às autoridades africanas para cessarem imediatamente o assédio contra o editor Arão Kah e deixar que ele informe livremente.
Na última sexta-feira (7/12), a polícia prendeu Kah, editor do recém-lançado jornal Kilum 24, após uma instituição missionária de saúde apresentar uma queixa contra ele. A denúncia foi baseada em artigos publicados pelo jornalista, que questionou a contratação de pessoal e práticas de gestão do Conselho de Administração, segundo jornais locais.[bb]
Kah, que foi libertado sob fiança na última segunda (10/12), disse ao CPJ que foi convocado duas vezes pelo procurador da República, que exigiu que ele revelasse suas fontes para as histórias. Como o jornalista se recusou, o Ministério Público comunicou que ele tinha até 28 de dezembro para revelar suas fontes, caso contrário seria novamente preso e acusado de difamação.
“Nós condenamos a intimidação, a prisão e ameaça de processo criminal contra Aaron Kah como forma de forçá-lo a revelar suas fontes de informação”, disse Mohamed Keita, Coordenador de Advocacia do CPJ na África.
Portal IMPRENSA

Comentários

Tags : , , , , , , ,

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627