Procon-PB vai entrar com ação coletiva para que bancos mantenham serviços

Publicado em quinta-feira, setembro 8, 2016 ·

(Foto: Agência RBS)
(Foto: Agência RBS)

O Procon da Paraíba vai ingressar com uma ação coletiva na Justiça estadual para obrigar a manutenção dos serviços essenciais à população, durante a greve dos bancários. A informação é da superintendente da Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor da Paraíba (Procon-PB), Késsia Liliana. Segundo ela, os fiscais estão em campo nesta quinta-feira (08), lavrando autos de constatação, para embasar a ação, que também tem como objetivo evitar que o consumidor seja penalizado com pagamento de juros por causa da greve.

De acordo com ela, em Guarabira, das cinco agências bancárias existentes na cidade, apenas a da Caixa Econômica Federal estava sem envelopes e sem a opção de depósito. No entanto, em Patos e em Cabedelo foram constatados problemas no atendimento. A greve dos bancários teve início na última terça-feira (06).

Késsia disse que, a exemplo do que foi feito no ano passado, durante a greve dos bancários, o Procon-PB vai criar um e-mail para que a população possa fazer denúncias e enviar provas, como fotos, prints, registrando a situação de descumprimento de obrigações por parte dos bancos.

O Procon-PB tem um número de telefone para denúncias: 0800 083 2015.

ORIENTAÇÕES PARA EVITAR MULTAS E COBRANÇAS INDEVIDAS

Negociação com o fornecedor: o pagamento de mensalidades pode ser negociado diretamente com escolas ou operadoras de planos de saúde, por exemplo. O consumidor deve pedir uma prorrogação do prazo de vencimento ou outra forma de pagamento, como débito na conta.

Provas: o consumidor deve possuir alguma prova da tentativa de pagamento, como uma foto/print que relate a impossibilidade para evitar a cobranças indevidas. Notícias da greve correlatas ao impedimento podem servir como prova.

Protocolo de atendimento: o consumidor que entrou em contato com a empresa pedindo uma alternativa para pagamento deve anotar o dia e a hora desse contato, além de pedir o número de protocolo de atendimento, bem como o nome do atendente.

Procon, Juizados e Defensoria Pública: se o consumidor tentou pagar a conta, não conseguiu e ainda assim foi cobrado de multa ou juros pelo atraso, ele deve fazer o pagamento, para não ter o nome incluído em cadastros de proteção ao crédito. Depois, deverá registrar queixa no Procon, nos Juizados Especiais Cíveis e na Defensoria Pública.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Comentários

Tags : , , , ,

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627