Policial Civil alega ciúmes e mata esposa a facadas durante discussão na Paraíba
Publicado em quinta-feira, janeiro 9, 2014 · Comentários 


pc-guarabiraO policial civil Moacir Firmino, 57 anos, foi preso após matar a esposa Marinalva Macena de Fontes, 35 anos, na cidade de Dona Inês, no Curimataú do estado a 155 km de João Pessoa, na manhã desta quinta-feira (9). Ele confessou o crime e disse que matou por não aceitar as traições e ciúmes da mulher, conforme o delegado Luciano Soares, superintendente da Polícia Civil de Guarabira, Brejo paraibano.

De acordo com o delegado, o policial matou a mulher com quatro facadas após uma discussão entre o casal. O homem teria cometido o assassinato dentro da residência localizada no sítio Miguel.

– Ele disse que estava há cerca de 3 meses em processo de separação, mas ainda mantinha relação com ela. Nesta quinta, o policial foi até a casa dela e após uma discussão a matou. O policial civil revelou que estava com doenças venéreas, que teriam sido contraídas através de relações sexuais com a esposa. Moacir Firmino disse que encontrou mensagens no celular da vítima de supostas traições – disse o delegado, informando que o acusado se entregou na Delegacia de Belém, onde trabalhava como motorista.

Luciano Soares confirmou que policial estava afastado das atividades há 6 meses para tratamento médico. “Ele está em tratamento cardíaco e estava ausente da delegacia”. Moacir Firmino está custodiado na Superintendência de Polícia Civil de Guarabira.

– Já pedi a prisão preventiva dele na Comarca de Dona Inês. Estou esperando a decisão da Justiça para transferí-lo para uma cela do 4º Batalhão de Polícia Militar de Guarabira. Enquanto isso, como ele se entregou livrando o flagrante, ele ficará custodiado na sede da PC de Guarabira – revelou Soares.

portal correio

Comentários

slide
slide
Prev
Next
Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46

É proibida a reprodução total ou parcial deste site, sem autorização prévia.