Plano Estratégico de Fronteiras apreende 62 toneladas de drogas em quatro meses

Publicado em quarta-feira, outubro 12, 2011 ·

Apoio militarO volume de drogas apreendido na fronteira do Brasil no quadrimestre junho-setembro pelas forças policiais ligadas ao Ministério da Justiça totalizou 62,8 toneladas. O montante é quase oito vezes maior do que o apreendido nos cinco meses anteriores ao lançamento da nova estratégia: 7,85 toneladas.
Os números, anunciados na segunda-feira (10/10) pela presidenta Dilma Rousseff, são resultado da Operação Sentinela, que faz parte do Plano Estratégico de Fronteiras, lançado em 8 de junho. O balanço do Plano foi tema do programa Café com a Presidenta desta semana.
Dentro da Operação Sentinela, o Ministério da Justiça mantém equipes de patrulhamento permanente em pontos estratégicos da fronteira, realizando ações de investigação e de informação.
As ações se pautam no trabalho de inteligência e na atuação conjunta das Polícias Federal e Rodoviária Federal e da Força Nacional de Segurança Pública, além da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ). Há também integração com as Forças Armadas (Ministério da Defesa), responsáveis pela Operação Ágata.
A repressão mais severa, nesse período, também pode ser evidenciada pela prisão de 3 mil pessoas. No período, foram fiscalizadas 1,65 milhão de pessoas e realizadas vistorias em 900 mil veículos. Além disso, 300 armas e 65 mil munições saíram de circulação nas fronteiras. Foram apreendidos, ainda, R$ 1,85 milhão em dinheiro.

Saúde Pública


As operações da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional não impactam só na segurança pública. As apreensões de 2,42 milhões de pacotes de cigarro contrabandeados, 55 mil garrafas de bebida e 171 mil remédios, além de outros artigos, impedem que produtos que escapariam do controle sanitário brasileiro, ou que causam dados à saúde, sejam vendidos no país.
No Plano Estratégico de Fronteiras, as ações são balizadas pelo trabalho de inteligência e pela atuação conjunta das Polícias Federal e Rodoviária Federal e da Força Nacional de Segurança Pública, além da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ). Há também integração com as Forças Armadas (Ministério da Defesa), responsáveis pela Operação Ágata.

Fonte: Ministério da Justiça
Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627