Padre Bosco – O Ano da Fé

Publicado em quinta-feira, outubro 11, 2012 ·

 

 Para celebrar os 50 anos do Concilio Vaticano II e os 20 anos do Catecismo da Igreja, o Papa Bento, convocou a Igreja, no dia 11 de outubro para celebrar o Ano da Fé. O propósito do Papa é que possamos aprofundar as motivações da nossa Fé.

Na carta de Paulo aos Hebreus, encontramos um belíssimo texto no capitulo 11 da Carta aos Hebreus. O autor da Carta descreve de forma bonita o que é a Fé e como ao longo da história a vida foi guiada pela Fé.

A Fé não é como a Ciência, por isso, ela é a certeza de que vamos receber as coisas que esperamos. Portanto, não se trata de uma promessa ou de uma possibilidade. A Fé na verdade, nos põe no horizonte do que Deus já garantiu para nós.  Pela Fé também temos a prova de que existem as coisas que não pudemos ver. (Hebreus capitulo 1). Por esta palavra inicial sobre a Fé já fica por demais evidente que a vida cristã depende exclusivamente da Fé. Como vislumbra o versículo 2 do mesmo capitulo, “Foi pela Fé que as pessoas do passado conseguiram a aprovação de Deus”. É que elas não chegaram como nós a contemplar a revelação de Deus em seu Filho Jesus.

Em seguida, o autor da Carta aos Hebreus elenca desde a criação, Abraão e todos os demais como a Fé foi o sustentáculo e a motivação para todos. Vale a pena meditar o testemunho de Fé dos nossos pais na Fé.

Já no capitulo 12 encontramos uma passagem, no versículo 2, que nos aponta para o centro da nossa Fé: “Conservemos os nossos olhos fixo em Jesus, pois é por meio Dele que a nossa Fé começa e é Ele quem a aperfeiçoa”. Não é por acaso que as Diretrizes da CNBB, 2012-2015, nos sugerem Partir de Cristo.

Jesus em sua atividade missionaria, ficou admirado com a Fé em ambientes pagãos, como também ficou admirado com a ausência da Fé, mostrando assim a Fé como condição para que Deus possa agir na vida das pessoas.

O Evangelho de Lucas, capitulo 7, Jesus fica impressionado com a Fé de um Centuriao que estava com o empregado doente, reconhecendo que se Jesus dissesse uma palavra já seria suficiente para a cura do seu servo. Vejamos que a Fé passa por uma atitude de total confiança. Jesus ficou admirado.

No capítulo 6 de Marcos Jesus em Nazaré, sua terra não faz milagres porque não acreditam Nele. O profeta não é acreditado em sua terra. Mesmo querendo o preconceito impede de realizar o bem.

Na Carta de São Tiago, capitulo 2, a Fé não é apenas um sentimento, mas um engajamento. A Fé se manifesta através das obras. Muitas vezes encontramos pessoas que questionam o nível de sua Fé, mas esquecem da mensagem de São Tiago que questiona: “Que adianta alguém dizer que tem Fé, se ela não vier acompanhada de ações?” A consequência de uma Fé consciente passa pelo testemunho de vida na comunidade.

Portanto, a Fé é uma resposta de cada pessoa, a ser dada na vida de uma comunidade bem concreta onde a pessoa cria seus vínculos de amizade, de convivência e de vida fraterna. Sem isso, como lembra São Tiago, a Fé passa a ser morta, isto é, sem frutificar.

Como disse o Papa Bento, no dia 11 de outro de 2012, na Abertura do Ano da Fé, somos chamados a descobrir a alegria de Crer. Na verdade, nada é mais triste do que a descrença em Deus e, portanto, na vida e na esperança de um mundo melhor.

Façamos nossas as Palavras do Apostolo Paulo, neste Ano da Fé: “Sei em quem acreditei”. (2Tm 2, 12).

Pe.Bosco

O texto é de inteira responsabilidade do assinante

Comentários

Tags : , , ,

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627