ONU condena atitude do STJ por absolver estuprador

Publicado em sexta-feira, Abril 6, 2012 ·

 

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) condenou nessa quinta-feira (5) a decisão do Tribunal Superior de Justiça (STJ) de absolver um homem acusado de estuprar três meninas de 12 anos sob a presunção “que elas se prostituíam”.

“É inconcebível que a vida sexual de uma menina de 12 anos de idade possa ser utilizada para revogar seus direitos”, declarou Amérigo Incalcaterra, representante regional do ACNUDH para a América do Sul, em comunicado divulgado pelo escritório, com sede em Santiago do Chile.

“Esta decisão abre um precedente perigoso e discrimina as vítimas tanto pela idade quanto pelo gênero”, acrescentou.

Incalcaterra indicou que a decisão do STJ viola vários tratados internacionais de direitos humanos ratificados pelo Brasil, como a Convenção sobre os Direitos da criança, e ressaltou que todos os tribunais têm a obrigação jurídica de interpretar e aplicar esses convênios.

Por sua vez, o representante do ACNUDH “acolheu com satisfação” as críticas feitas pelo Governo Federal, por meio da Secretaria de Direitos Humanos do Brasil, sobre a sentença e ofereceu a assistência e cooperação de seu escritório ao Poder Judiciário desse país em matéria de padrões internacionais de direitos humanos.

O Superior Tribunal de Justiça se apoiou em uma decisão do Supremo Tribunal Federal, máxima corte constitucional do país, que em 1996 determinou que “a presunção de violência no estupro de menores de 14 anos é relativa”.

A decisão não é final, ainda cabe recurso ao próprio STJ e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Com agências

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627