Obama defende criação de 2 estados, um aos judeus e outro aos palestinos

Publicado em domingo, maio 22, 2011 ·

obama_fran620Em discurso realizado em Washington neste domingo (22), o presidente dos Estados Unidos Barack Obama defendeu a criação de um estado para o povo judeu e de outro para os palestinos, acrescentando que vai investir o que puder na segurança de Israel. O discurso foi realizado no Comitê de Assuntos Públicos EUA-Israel.

De acordo com Obama, os estados a serem criados precisam ter fronteiras para trocas acordadas, para que ambos estados possam conversar. “Reconhecemos que as liberdades devem ser nutridas”, disse.

“Estamos deixando nossas mais avançadas tecnologias para defender Israel”, afirmou.

“Nos mantivemos firmes no apoio à segurança de Israel e precisamos, por causa desse compromisso, trabalhar para avançar com o processo de paz de Israel com os palestinos (…). Essas questões só podem ser avançadas com a conversa direta entre os dois lados”, disse.

O presidente dos EUA também reforçou o esforço do país em “evitar que o Irã consiga fazer armas nucleares”. “Os EUA impuseram as mais piores e duras sanções contra o regime iraniano (…) Vamos aumentar essa pressão”.

Obama fez questão de lembrar o discurso que fez na quinta-feira (19), quando disse esperar que mais líderes deixem o poder no mundo árabe, depois das quedas dos regimes ditatoriais de Tunísia e Egito.

Na quinta, ele reafirmou o compromisso americano em promover as reformas e a transição para a democracia na região, criticou o uso da violência na repressão aos protestos, e pediu que Israel e palestinos façam concessões para a criação de um Estado Palestino, nas fronteiras anteriores a 1967 e desmilitarizado.

Neste domingo, ele explicou que o que quis dizer na quinta é que “os EUA acreditam que as negociações deveriam resultar em dois estados com fronteiras permanentes”.

Críticas
O discurso de Obama da quinta-feira foi criticado pelo  governo da Líbia, que chamou a fala de  “decepcionante”. A Síria chamou o discurso de Obama de ‘arrogante’.

O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, celebrou o discurso de quinta do presidente dos EUA, mas descartou a criação do Estado Palestino com as fronteiras anteriores a 1967, como pediu Obama.

Neste domingo, Obama afirmou, ainda, que “a situação do jeito que está no Oriente Médio não permite adiamento”.

“Como amigo de Israel, estou comprometido a fazer minha parte (…) Se a história de Israel nos ensina alguma coisa, é que a paz e possível”, disse.

Elepediu que o Hamas “reconheça o direito de Israel de existir” e “rejeite a violência”. Ele disse também que voto da Organização das Nações Unidas (ONU) nunca criará um Estado palestino.

G1

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627