Nota: solidariedade com a família de José Ismar Eugênio Pompeu (Palhaço Pirulito)

Publicado em domingo, fevereiro 3, 2013 ·


ismar
HOJE NÃO TEVE ESPETÁCULO

“Sei que é doloroso um palhaço se afastar do palco… 
Volta que a platéia te reclama, sei que choras, palhaço… 
Hoje não vai ter espetáculo!” 

A Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana solidariza-se com a família e amigas/os de José Ismar Eugênio Pompeu, o Palhaço Pirulito, e com o movimento social na luta pelo respeito aos direitos de LGBT, manifestando indignação com a violência ocorrida.
A Paraíba se despediu com pesar de José Ismar Eugênio Pompeu, ator e professor de educação física, que foi encontrado morto, no dia 27 de janeiro, em seu apartamento. Noticiou-se que seu corpo apresentava várias perfurações e a letra “A” escrita com arma branca.
Mais uma vez instala-se, na sociedade e no âmbito legal, o debate acerca da natureza do assassinato, que, pelas suas características, sugere um perfil de crime com motivação  homofóbica. São características: requinte de crueldade,  possibilidade de que o agressor seja conhecido da vítima e a assumida homossexualidade de José Ismar.
O desaparecimento de objetos da casa de José Ismar e a subtração de considerável soma de dinheiro levaram a policia a investigar a possibilidade de latrocínio. Todavia, o Secretário de Estado da Defesa Social e Segurança Pública, Cláudio Lima Coelho, afirma que é preciso concluir o inquérito policial para se pronunciar sobre o crime. E, ao mesmo tempo, compromete-se a dar ao trabalho da polícia a agilidade possível.
Segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2012 foram assassinados 338 travestis, transexuais, gays e lésbicas no Brasil, um assassinato a cada 26 horas. O Nordeste, com 28% da população brasileira, concentra 45% das mortes, destacando-se como a região mais homofóbica do país. A Paraíba ocupa o segundo lugar, com 19 assassinatos, da mesma forma que João Pessoa, em relação às outras capitais brasileiras.
Diante da realidade, afirmamos que a veemência na apuração é fundamental para o enfrentamento à homofobia, considerando a real vulnerabilidade e o risco de morte que assombra gays, travestis e lésbicas que vivenciam a sua expressão sexual com visibilidade.
Repudiamos qualquer forma de expressão da homofobia na sociedade paraibana. Afirmamos a importância do respeito à diferença e a defesa dos direitos de LGBT como condição inerente à consolidação da democracia brasileira.
Por fim, afirmamos o compromisso do Governo do Estado em promover políticas públicas de enfrentamento à homofobia e de promoção da cidadania LGBT com ações como implantação do Centro de Referência dos Direitos de LGBT e Combate à Homofobia (Espaço LGBT), garantia do uso do nome social por travestis e transexuais no âmbito do Poder Executivo Estadual (Decreto n.º 32.159/11), realização da II Conferência Estadual LGBT da Paraíba, promoção de cursos de capacitação sobre Direitos Humanos e  cidadania LGBT para policiais militares e civis, profissionais da educação, saúde e assistência social e o lançamento da campanha “Tire o Respeito do Armário”.
Nossas condolências à família, amigos e movimento LGBT pela morte de José Ismar.

Secom/PB para o Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627