Nice Almeida – A fortaleza

Publicado em terça-feira, julho 5, 2011 ·

Manoel Balbino e Dona Rita, 60 anos de casados
Manoel Balbino e Dona Rita, 60 anos de casados

A fortaleza ruiu!

A idade e o mal de parkinson  não permitem que continue de pé.

Mas, a fortaleza que hoje não existe mais um dia já foi a parede que defendeu e cuidou de muitos guerreiros, adultos ou mirins. Filhos, netos, sobrinhos, todos já se esconderam por trás daquela fortaleza.

Nas feiras livres, aquela fortaleza provava que era mesmo feita de rocha, nada era suficiente para derrubar ou desanimar. O café da manhã trazido por sua eterna companheira era também a garantia para que aquela fortaleza permanecesse de pé.

Só que ela ruiu! Mas, felizmente, ainda não deixou de existir.

Falo do meu avó, Manoel Balbino, que hoje já não é o mesmo de antes, porém continua sendo nosso espelho, nosso exemplo de homem que viveu para a família e que sempre lutou para ver todos se tornarem homens e mulheres de bem.

Na vida fez de um tudo que, fosse honesto, para sustentar a família.

Homem bravo, guerreiro, religioso que conseguiu unir o amor a dureza de seus tempos.

Minha homenagem hoje vai para ele que ainda vive, embora não mais com aquela força com a qual eu o conheci, mas que continua transbordando amor.

O corpo trêmulo por conta do mal de Parkinson não permite mais que ele seja a nossa fortaleza, mas permite que nós o amemos cada vez mais.

O texto é de inteira responsabilidade do assinante

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627