Na volta, Jobson dá assistência, mas Bota só empata com o Bangu: 1 a 1

Publicado em domingo, Março 11, 2012 ·

E Jobson voltou, mesmo sem a velocidade e a habilidade que o tornaram querido pela torcida do Botafogo. Ainda fora de forma, o atacante, que retornou após seis meses de suspensão por doping, entrou no intervalo do jogo teve boa atuação e deu a assistência para o gol de Cidinho no empate com o Bangu, por 1 a 1, neste sábado, em Moça Bonita. O responsável pelo gol alvirrubro foi o ex-alvinegro Almir.

Com o resultado, o Bota chega a sete pontos no Grupo A da Taça Rio e perde a liderança para o Macaé, que agora tem nove. O Bangu, que ainda não venceu no Carioca, somou seu terceiro ponto e está em sexto no Grupo B. No próximo domingo, dia 18, o Botafogo faz o clássico com o Vasco no Engenhão. O Alvirrubro, no sábado, vai até Conselheiro Galvão encarar o Madureira.

O gramado de Moça Bonita mais uma vez complicou a vida dos jogadores. Além disso, os times encararam uma situação inusitada, as paradas no jogo para que pipas fossem retiradas assim que caíam no campo.

Caio tem a melhor chance do Bota

Com os desfalques de Elkeson, Andrezinho, Maicosuel, Fellype Gabriel e Marcelo Mattos no meio de campo, o Botafogo tentou se organizar, mas tinha dificuldades de articular as jogadas. Apesar de ter mais a bola, viu o Bangu ter as melhores chances. Nos dez primeiros minutos, a equipe esteve perto de marcar com Thiago Galhardo, Almir e Sérgio Junior, que falharam na finalização. O último acertou a bola no travessão.

Loco Abreu Botafogo x Bangu (Foto: Fabio Castro / AGIF)Loco Abreu teve uma atuação apagada e deu
lugar a Jobson (Foto: Fabio Castro / AGIF)

O Glorioso ia na base da insistência. O primeiro susto do goleiro do Bangu só veio ao 15 minutos, com Caio em um chute de fora da área que o goleiro espalmou e Loco não conseguiu chegar a tempo de aproveitar o rebote. O uruguaio teve mais duas oportunidades em sequência dentro da área, mas não conseguiu vencer o goleiro William Alves.

Como o gramado prejudicava bastante o toque de bola, a correria era a tônica do jogo. Renan Oliveira, do Bangu, chutou de fora da área e mandou na rede pelo lado de fora. Sérgio Junior, sozinho na frente, errou um passe dentro da área e desperdiçou. No Bota, a melhor oportunidade surgiu com Caio, mas o camisa 9 chutou na trave de cara para o gol.

Jobson entra no lugar de Loco Abreu e dá assistência

Principal atração da partida, Jobson foi lançado no time no intervalo na vaga de Loco Abreu. O ataque ficou mais rápido e o Botafogo teve uma ótima chance logo no início, um tiro indireto dentro da área. Fábio Ferreira, no entanto, conseguiu mandar longe do gol. Depois disso, o ritmo da partida caiu muito e as chances de gol ficaram raras.

Jobson se posicionou mais pelo lado esquerdo do ataque e mostrou disposição, mas não teve muitas oportunidades nem a velocidade de outros tempos. No chute que tentou de fora da área, a bola bateu na defesa. Para tentar dar uma mexida na equipe, Oswaldo de Oliveira colocou Cicinho no lugar de Caio. O jovem meia mostrou serviço de cara. Ele deixou Jobson de cara para o gol e o atacante balançou a rede, mas estava em posição de impedimento.

Aos 28 minutos, Jobson retribuiu em grande estilo. Deu um passe na medida para Cidinho, que chutou forte na saída do goleiro do Bangu e abriu o placar para o Botafogo. A alegria alvinegra durou apenas um minuto. O ex-alvinegro Almir recebeu na entrada da área, girou e acertou o canto esquerdo de Jefferson: 1 a 1.

O Bota tentou pressionar até o apito final para conseguir o gol e a vitória, só que esbarrou na pontaria ruim. A melhor oportunidade foi em uma cabeçada de Antônio Carlos que passou por cima do travessão.

Globoesporte.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627