Mutirão de Violência Doméstica julga mais de 200 processos na Capital

Publicado em sexta-feira, março 13, 2015 ·

violencia-contra-a-mulherO Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de João Pessoa, que tem como titular a juíza Rita de Cássia, encerrou nesta sexta-feira (13) o mutirão convocado exclusivamente para dar celeridade as ações que envolvem violência doméstica. Iniciado na última segunda-feira (9), o esforço concentrado foi realizado em alusão ao Dia Internacional da Mulher. Cerca de 80% dos processos foram julgados, totalizando mais de 200 sentenças prolatadas.

A ação fez parte da campanha “Justiça Pela Paz em Casa – Nossa Justa Causa”, idealizada pela vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmem Lúcia. O Tribunal de Justiça da Paraíba aderiu à campanha, orientando as 77 comarcas do Estado a realizarem esforços concentrados, mutirões e “pautões” de audiência.

Na Comarca da Capital, o mutirão reuniu 300 processos para julgamento. A juíza Rita de Cássia explicou que medidas protetivas foram determinadas em favor de algumas mulheres. “Muitos casos eram urgentes e medidas precisavam ser tomadas o quanto antes”, afirmou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A magistrada destacou que toda a campanha Justiça pela Paz foi um grande sucesso no Estado. “Não só os mutirões, mas a campanha, no geral, foi muito positiva. Conseguimos alcançar uma boa parte da sociedade paraibana. Quando promovemos a paz, a violência perde espaço, e por isso essa campanha é tão diferente das demais. Estamos procurando mostrar que o amor e o respeito são o que importam em qualquer relação, começando dentro de casa”, salientou.

Em Campina Grande, atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher também foram realizadas. Excepcionalmente nesta semana, ocorreram 46 audiências, onde 35 sentenças foram expedidas.

Na manhã da última quinta-feira (12), duas palestras foram realizadas na cidade. O juiz Alberto Quaresma visitou o 31º Batalhão de Infantaria Motorizado do Exército Brasileiro, onde oficiais e sargentos foram orientados. Já a juíza Renata Barros visitou a Faculdade Maurício de Nassau, que teve como público alvo estudantes do curso de Direito.

O juiz Alberto Quaresma, titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Campina Grande, declarou que essa data tão importante foi consolidada com sucesso na cidade. “Programamos atividades das mais diversas possíveis. Fomos informar estudantes, oficiais, além de resolver na prática os processos que tramitavam em nosso Juizado”, concluiu.

Assessoria

Comentários

Tags : , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627