12 de dezembro do ano

Motorista baleado em pizzaria recebe alta após 36 dias internado em hospital, na PB

Publicado em sábado, Janeiro 19, 2019 ·

O motorista baleado em frente a uma pizzaria no dia 12 de dezembro do ano passado, em João Pessoa, recebeu alta na sexta-feira (19). Rosivaldo Oliveira, de 22 anos, fez uma publicação em uma rede social comemorando o retorno para a casa após 36 dias internado. A informação foi confirmada pelo Hospital de Emergência e Trauma na manhã deste sábado (19).

Na foto publicada na rede social, Josivaldo colocou a legenda “Eu voltei”. À época, a pizzaria divulgou uma nota lamentando o ocorrido e informando que está à disposição para dar apoio às famílias. A Direção do estabelecimento também reafirmou que o policial não era segurança da pizzaria e que atirou porque acreditava se tratar de um assalto.

O caso aconteceu por volta das 19h no dia 12 de dezembro de 2018. O jovem de 22 anos trabalhava como motorista utilizando um aplicativo de transporte de passageiros quando ficou ferido após o carro em que estava ser abordado por dois homens, que haviam chegado em uma moto, e um soldado da Polícia Militar, que estava no estabelecimento, no bairro Aeroclube, entender que a aproximação se tratava de um assalto e atirar contra o grupo.

“O policial avistou os dois rapazes na motocicleta, passou a acompanhar a movimentação e entendeu que a aproximação deles ao carro se tratava de um assalto. Ele contou que deu voz, porém os homens não atenderam, até porque acredito que pensaram até que não era com eles. Foi então que policial sacou a arma e atirou”, explicou em outra ocasião Luiz Pereira, advogado do soldado Fernando Vieira Costa.

Conforme a Polícia Militar, o soldado se apresentou na Central de Polícia na manhã do dia 13 de dezembro de 2018. O comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, onde o soldado Fernando Vieira está lotado, capitão Guilherme Herculano, explicou que um procedimento administrativo foi aberto pela corregedoria da corporação, em paralelo ao inquérito policial investigado pela Polícia Civil.

Entenda o caso

Na versão das testemunhas, repassada à Polícia Militar, sete pessoas haviam ido comemorar o aniversário do chefe do trabalho na pizzaria. Por ser um grupo grande, parte foi de carona por aplicativo e outros dois participantes de motocicleta.

Um policial militar que estava no local, segundo o delegado Paulo Josafá, atirou contra o grupo e matou Fausto Targino de Moura Júnior, de 25 anos, uma das pessoas que estava na moto e morreu no local. Outro jovem, de 22 anos, o motorista por aplicativo, ficou gravemente ferido.

Um jovem que presenciou toda a situação deu entrevista à TV Cabo Branco, mas preferiu não ser identificado. Ele havia chegado na pizzaria de moto antes dos amigos, junto com Fausto, e os dois estavam indo falar com os colegas que chegavam de carro, com os capacetes nas mãos, no momento em que o policial atirou. De acordo com ele, o PM pediu perdão após perceber que não era um assalto.

G1

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627