Menina é internada em hospital de Campina Grande com agulha no corpo

Publicado em sábado, dezembro 3, 2011 ·

Mãe suspeita que menina tenha deitado em cima de agulha da cama.
Caso aconteceu no Sertão e paciente foi transferida para Campina Grande.



Raio X mostra agulha partida próximo à coluna vertebral, abaixo do pulmão (Foto: Karoline Zilah/G1)
Raio x mostra agulha partida próximo à coluna, abaixo
do pulmão (Foto: Karoline Zilah/G1)

Uma criança de três anos de idade está internada no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande com uma agulha alojada na região lombar. Em entrevista ao G1 , a costureira Lucilene de Lucena Brito informou que a filha teria derrubado uma lata de agulhas na cama quando se deitou para assistir televisão, mas acabou sendo perfurada nas costas. As informações preliminares do hospital eram de que a agulha estaria no pulmão, mas, após os exames, a equipe médica constatou que o objeto não atingiu nenhum órgão vital.
Conforme a mãe, o incidente aconteceu às 18h da quinta-feira (30) na casa da família em Patos, cidade do Sertão paraibano. “Eu estava na calçada de casa terminando de costurar uma bolas quando ouvi o grito: ‘mamãe!’. Sai desesperada. Ainda tentei puxar a cabeça da agulha, mas ela acabou se partindo”, disse a mãe.
A menina foi levada pela mãe para um hospital infantil local, onde foram feitas avaliações. Porém, devido à complexidade do caso, os médicos recomendaram a transferência para o Hospital de Trauma de Campina Grande. A menina foi internada à meia-noite, medicada e submetida a novos exames.
De acordo cirurgião pediátrico Gonçalo Vieira de Sá, a criança permanece internada em observação. Ele explicou que, como o objeto não atingiu nenhum órgão vital, a garota não corre risco de morte e a equipe avalia a melhor maneira de retirar a agulha. “A cirurgia é simples, mas, por se tratar de um objeto cortante, não é um procedimento fácil”, comentou. Segundo ele, o risco de contaminação existe, mas é preciso observar como o corpo dela está reagindo à presença do objeto estranho. “Caso seja formada uma fibrose em torno da agulha e ela não sinta nenhuma dor, talvez até conviver com o metal no corpo”, explicou.1914160-0521-atm14

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627