Marinho Mendes diz que “caso Rebecca” será levado ao Conselho Nacional de Defesa da Pessoa Humana

Publicado em terça-feira, Fevereiro 25, 2014 ·

 

marinhoNum Estado da Federação em que o seu Governador homenageia em palácio policiais que conduziram uma investigação sem rumo, excluindo as principais linhas que chegariam ao deslinde da ocorrência criminosa de forma célere, só chegando à conclusão por esforço próprio de um pai sofrido e abalado, num golpe de pura sorte, mas tardio, como foi no caso Fernanda Ellen, cremos que somente para desacreditar militantes de Direitos Humanos que cobravam posições firmes na investigação e condução do caso, tudo pode acontecer, inclusive o arquivamento de dezenas de inquéritos por parte do judiciário e a pedido do Ministério Público, que após dois, três, quatro e até mais anos, desistem de enviar esses procedimentos policiais às delegacias e novamente receberem da forma que mandaram e na maioria esmagadora, sem nenhuma diligência efetivada e sem o esclarecimento da autoria.
Nesta verdadeira procissão de homicídios sem autores, onde facínoras da mais profunda periculosidade desfilam sem nenhum temor de serem apontados, temos um dos piores assassinatos, o de REBECCA CRISTINA, encontrada morta no dia 11 do mês de julho do ano de 2011, na Praia de Jacarapé, nesta capital.
Rebecca contava apenas com 15 anos de idade e estudava no Colégio Militar e os seus algozes, podem está encastelados dentro da Polícia Militar do Estado, mas as coisas não andam, pelo caso já passaram 07 (sete), isto mesmo, sete autoridades policiais, mas, sem que ninguém entenda, quando as coisas começam a avançar, o titular é trocado e outro delegado novamente assume.
Essa rotatividade inexplicável mantém os autores da barbaridade abjeta praticada contra Rebecca impunes. Sua mãe hoje mendiga uma palavra de solidariedade, já que sua vida também se acabou, é um poço de decepção com a Polícia Judiciária Paraibana, seu descrédito com as instituições é patente e cristalino, além do sofrimento físico, emocional e psicológico, pois é uma mulher inteiramente deprimida, vive ás custas de remédios tarja preta, sua família se desfez, sem emprego, vaga como um fantasma atrás de quem escute a sua história infeliz, seu desamparo é cristalino, sem nenhum socorro do Governo Estadual.
E ela, ouvida pelo Conselho Estadual dos Direitos Humanos – CEDHPB, o qual já fez inúmeros apelos sem respostas aos “mandarins” da segurança, foi também escutada pelo Deputado Luiz Couto, um baluarte na defesa dos direitos humanos na Paraíba, de forma que juntos, resolvemos unir esforços e levar o fato criminoso ao CONSELHO NACIONAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA HUMANA – CDDPH, para em alto e bom som, cobrarmos nacionalmente das autoridades responsáveis, o desfecho desse abominável episódio, já que na Paraíba, os que deviam solucionar o sucedido, demonstram-se indelevelmente incompetentes.
Os bandidos que estupraram e mataram Rebecca, tem que ser apontados à população, esse é um dever ético e moral do Governo do Estado e do Secretário de Segurança Pública, responsável pelo fechamento de 33 delegacias, um crime contra a humanidade, nem que sejam bandidos que ostentem o uniforme da respeitável Polícia Militar Paraíbana e que fizeram com que os sonhos daquele doce anjo ficassem pelos caminhos.
Marinho Mendes Machado

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627