Mãe confessa ter jogado filha recém-nascida em matagal por já ter 3 filhos

Publicado em sábado, abril 12, 2014 ·

matagalUma mulher de 29 anos confessou ter jogado a filha recém-nascida em um matagal usado como depósito de lixo por moradores de Cáceres, a 220 km de Cuiabá. A delegada da Polícia Civil Mariell Antonini Dias, que investiga o caso, disse que a mulher é de classe média e teria condições financeiras para cuidar da criança.

“Ela contou que abandonou o bebê porque o marido, que trabalha como técnico de informática, tinha ameaçado se separar dela caso ela engravidasse novamente”, afirmou Mariell. A menina foi encontrada na manhã de segunda-feira (7) por moradores da região, que acionaram o Conselho Tutelar. Ela foi resgatada e encaminhada para um hospital da cidade.

A mulher já tem outros três filhos e, por isso, quis se desfazer da criança. Segundo a delegada, a mulher não tem nenhum tipo de distúrbio mental nem não toma remédios. “Ela é uma pessoa conhecida na cidade. Trabalha como vendedora de uma loja ‘famosa’ daqui. Depois de jogar a filha, continuou com a rotina normal dela”, disse Mariell.

Câmeras de segurança da rua registraram imagens do momento em que o carro da mulher passou pelo local. “Não conseguimos identificar a placa do veículo, mas pelas características conseguimos chegar até o marido dela, que alegou não saber que a mulher estivesse grávida”, afirmou a delegada. A polícia abriu um inquérito, e a mulher deve responder por tentativa de homicídio qualificado. A suposta participação do pai do bebê também deve ser apurada.

Testemunhas que convivem com a vendedora relataram à polícia que a mulher não aparentava estar grávida. Ela fez o parto sozinha no banheiro de casa na noite de domingo (6) e teria rasgado o cordão umbilical. “Como ela já tinha tido três filhos por meio de parto normal, foi mais fácil”, apontou Mariell. Somente no dia seguinte, a mulher levou a bebê até o matagal e a abandonou. Ela não chegou a amamentar a menina.

A polícia fez busca e apreensão na casa da vendedora e encontrou algumas evidências de que a criança teria nascido no local. Foram encontrados uma lâmina, fios de cabelo e um absorvente que a mãe havia usado.

À polícia, a mulher disse que pretende ficar com a criança. “A bebê correu o risco de ter sido atacado por um cachorro ou de ter morrido de fome. Estava toda suja de fezes da mãe. Ela não se deu ao trabalho nem de limpar a criança”, destacou a delegada. A prisão da vendedora não foi pedida.

180 Graus

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627