Joel: ‘O Bahia é o James Bond! E eu não sou um técnico qualquer’

Publicado em sábado, Janeiro 28, 2012 ·

07-Foto-do-solista-Rucker-BezerraRei das frases de efeito, o técnico do Bahia, Joel Santana, manteve o estilo peculiar na coletiva desta sexta-feira. Ele tem reclamado bastante do calendário do Campeonato Baiano, que desde as primeiras rodadas tem jogos às quartas-feiras e aos domingos. Sem tempo para montar o time, o treinador diz que respeita a organização do estadual, mas admite que tem ficado irritado com a situação.

Ao ter de explicar o porquê da reclamação, uma vez que os adversários passam pela mesma situação, Joel se irritou e disse que o Bahia é protagonista do campeonato, por isso deve estar sempre à frente. Segundo ele, a falta de qualidade em campo é fruto da falta de treinos, algo que o deixa de cabelo em pé.

– O que vocês têm que aprender é que não estou aqui só para colocar o time em campo. Eu tenho de colocar uma qualidade de trabalho. O Bahia não joga para completar tabela, não joga para ser coadjuvante. O Bahia é o personagem principal. O Bahia é o James Bond, o “Missão Impossível”. O Bahia é o bom. É ele quem está carregando este campeonato, então, não posso colocar um time tão ruim quanto o que estava jogando. Não quero saber dos outros times. Empatamos uma e perdemos outra, e fizeram um vendaval. Isso me irrita, porque quero dar qualidade ao meu time. O Bahia está entrando como a cereja do bolo – disse.

O Tricolor baiano estreou no estadual empatando com o Atlético-BA (3 a 3), e na rodada seguinte foi derrotado pelo Bahia de Feira (1 a 0). Na última quarta-feira derrotou o Juazeirense por 2 a 0, mas o futebol apresentado não agradou aos torcedores. Foram três partidas em oito dias, e Joel diz que os resultados – apenas quatro pontos ganhos em nove disputados – têm uma razão de ser.

O Bahia é o personagem principal. O Bahia é o James Bond,  o ‘Missão Impossível’. O Bahia é o bom.”
Joel

– Não tive tempo de trabalhar,  e não sou um treinador qualquer. Não vim aqui fazer turismo. Sou o técnico da maior torcida deste estado. Tenho que ser o melhor. Você acha que eu estou feliz por estar em quinto lugar? Você não sabe como eu fico quando tomo um gol muquirana como no último jogo, quando empato um jogo como aquele (contra o Atlético-BA). Quero ver a torcida feliz – completou.

Em seguida, Joel continuou a reclamação e disse que em outros estados a situação é diferente.

– Queria ter pelo menos mais duas semanas para trabalhar. Ninguém está jogando quarta e domingo. Nem no Rio, nem em São Paulo. Minas ainda não começou o campeonato. Eu falei semana passada. Vai ter contusão, por má preparação e pelas qualidades dos gramados. Mas vamos ter que ir até o fim. A Federação (Baiana de Futebol) deve ter os seus motivos.

O treinador disse que espera que a pontaria dos seus jogadores melhore contra o Serrano, domingo, às 17h (de Brasília), no estádio Lomando Júnior, mas voltou a lamentar o fato de o calendário não permitir que o grupo treine fundamentos.

– Estou esperançoso. A equipe já está mais bem postada. Todo jogo fora de casa é difícil. Lá para quinta, sexta rodada, vamos ter uma postura de equipe 70% do que esperamos. Claro que o Souza e o Coelho vão sentir o jogo. Vamos levar um grupo pensando na condição física dos jogadores. Além disso, na última rodada, perdemos uma quantidade absurda de gols, e por falta confiança. Com jogo quarta e domingo é difícil treinar esses fundamentos – lamentou.

Globoesporte.com

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627