Internautas fazem petição pública contra instalação de radares em JP e denunciam nova ‘indústria de multas’

Publicado em sábado, Abril 5, 2014 ·

radares-semobA campanha ‘Eu quero paz no trânsito’ da Prefeitura Municipal de João Pessoa revoltou muitos cidadãos pessoenses que afirmam que a instalação de radares está mascarando, como forma de prevenir acidentes, a ‘indústria de multas’ na cidade.

Revoltados com a substituição dos antigos ‘bandeirões’ e lombadas eletrônicas por radares nas Avenidas Cabo Branco, Ruy Carneiro, Edson Ramalho, João Câncio, Argemiro de Figueiredo e Fernando Luiz Henrique, os internautas elaboraram uma petição online pedindo que a população diga NÃO aos novos e taxados de antemão como ‘abusivos’ radares.

O pedido, a ser entregue à Prefeitura de João Pessoa, pretende alcançar uma marca de 20 mil assinaturas, lançada na quinta (3), já chega a marca dos dois mil participantes.

Clique aqui para acessar a petição

 

Confira o texto na íntegra:

 

Neste mês de abril foi implantado um novo sistema de radares de velocidade em 6 vias da orla de João Pessoa: Av Cabo Branco, Av Rui Carneiro, Av Edson Ramalho, Av João Câncio, Av Argemiro de Figueiredo, Av Fernando Luiz Henrique. 

Os motoristas não terão perdão, em toda a extensão das vias os radares estão de olho multando os desavisados que passarem de 50 km/h.

Recentemente a prefeitura reforçou a sinalização da velocidade máxima e está fazendo uma campanha com cartazes e panfletos.

 

Veja as justificativas nos panfletos:

“A CIDADE MUDA PRA NOSSA GENTE VIVER MELHOR – Pensando na segurança de todos a Prefeitura Municipal de João Pessoa esta substituindo os atuais equipamentos eletrônicos de fiscalização de velocidade por novos modelos, além de ampliar o seu número em ruas já monitoradas. Com isso o risco de acidentes diminui e muitas vidas serão salvas.”

 

O panfleto finaliza citando a velocidade e a relação de ruas que estão sendo monitoradas.

Vamos aos problemas que podemos levantar:

1. Estão substituindo as antigas lombadas eletrônicas e bandeirões. Ainda que eles sejam revendidos como sucata será um desperdício de recursos públicos, o que justifica “jogar fora” os antigos equipamentos? Eles perderam sua utilidade da noite para o dia?

 

2. As conhecidas lombadas eletrônicas possuem sinal luminoso e até mesmo indicação de velocidade, sempre lembrando o motorista pois o objetivo é garantir que ele ande dentro do limite. Já os radares são bem mais discretos, o objetivo parece ser flagrar os desavisados.

3. Equipamentos de fiscalização de velocidade são instalados em trechos de vias com alta ocorrência de acidentes, afim de garantir que os veículos circulem em determinada velocidade.

As vias escolhidas são realmente as vias que mais precisam de fiscalização? Basta pensar um pouco para perceber que não.

Acidentes corriqueiros causados por motoristas descuidados vão continuar ocorrendo, seja a 40 ou a 50km/h.
Já os causados por excesso de velocidade são mais comuns em outras vias. Por que será que a Semob escolheu essas ruas desses bairros?

4. Uma parte significante do dinheiro que a prefeitura arrecada vem das multas. Já houve no passado tentativas de bonificar os agentes de trânsito que multassem mais, a população se mobilizou e disse “Não!”

É fato inegável que a dita “ampliação” da fiscalização vai gerar mais multas, logo mais receita para os cofres públicos.

Da forma que está, nós leva a duvidar do real objetivo desses radares. Se o objetivo não é arrecadar mais, existem formas e locais melhores para controlar a velocidade do trânsito.

Todos queremos “Paz no Trânsito”, mas jamais a custa de abusos aos pessoenses e visitantes.

Exerça sua cidadania, debata e divulgue está petição.

Se você é contra os novos radares, assine está petição, juntos mostraremos o poder do povo que não se acomoda!

 

paraiba.com.br

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627