Inadimplência atinge 57 milhões de consumidores brasileiros, aponta pesquisa

Publicado em segunda-feira, agosto 25, 2014 ·

inadimplenciaNa adaptação para o cinema do livro de Ariano Suassuna, O Auto da Compadecida, João Grilo eternizou a frase que virou brincadeira entre a maioria dos brasileiros quando o assunto é salário. Todos os meses o servente Francisco Chagas Cabral, 28 anos, lembra da frase do personagem. Ele é casado e pai de um filho. O trabalhador relata que fez financiamento para comprar uma casa e tem o salário comprometido com outras dívidas. Ao final do mês, o servente disse que o que sobra é muito pouco.

“Todos os meses o salário que a agente ganha tem que pagar a casa, tem que pagar a água, a luz. Tem que sair dividindo as continhas, tem que fazer compras, tem que fazer isso e aquilo. Tem que sair dividindo. Se sobrar 100 reais é muito. Quem casa quer casa, então tem que comprar as coisas. Se não comprar a gente não tem nada. Então tem que se endividar de qualquer jeito.” contou o Francisco Chagas Cabral, 28 anos,

 

O endividamento do servente faz parte da vida de aproximadamente, 40 por cento de toda a população adulta brasileira. De acordo com o levantamento realizado pelo órgão de proteção ao crédito, Serasa Experian, em agosto, a inadimplência do brasileiro atingiu 57 milhões de consumidores em todo o Brasil. O economista da entidade, Luiz Rabí, destacou os principais fatores que colaboraram para o aumento do endividamento da população.

“Alguns fatores são chamados estruturais. Por exemplo, o excesso de endividamento da população, principalmente a partir de 2010, combinado com o baixo grau de educação financeira da população. O outro fator é que hoje no país, nós não temos, por exemplo, o chamado cadastro positivo operando de forma plena. Além desses dois fatores, nós temos uma conjuntura que esse ano não está ajudando. A economia está estagnada, a inflação está mais alta do que no ano passado, os juros estão mais altos e agora o mercado de trabalho também começa a demonstrar alguns sinais de fraqueza. Então essa conjuntura também colabora para aumentar o número de inadimplentes. “, informou o economista da Serasa Experian, Luiz Rabí.

 

Em agosto do ano passado, os inadimplentes eram 55 milhões de brasileiros, contra 57 milhões em agosto desse ano. Aumento de dois milhões de devedores a mais que no mesmo período. Ainda segundo dados da pesquisa da Serasa, 60 por cento dos inadimplentes têm contas mensais a pagar que custam acima de 100 por cento da renda mensal. Outros 53 por cento acumulam mais de duas dívidas em atraso.

Agência Rádio

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627