Igreja Católica faz campanha de enfrentamento ao tráfico de pessoas

Publicado em sexta-feira, outubro 4, 2013 ·

Sem título-1Muitas dos quatro milhões de vítimas do tráfico de pessoas no mundo são de origem brasileira ou passam pelo Brasil todos os anos, alimentando um dos três mercados ilícitos mais lucrativos do planeta. Para dar visibilidade e auxiliar no combate a este crime, que é considerada a “escravidão dos tempos modernos”, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizará a Campanha da Fraternidade (CF) de 2014 com base no tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e no lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5, 1).

A adoção desta temática para a Campanha da Fraternidade, realizada todos os anos pela CNBB, atende a uma expectativa das organizações sociais que atuam no combate ao tráfico de pessoas e atendimento às vítimas, que são em sua maioria mulheres e adolescentes exploradas para servir, principalmente ao mercado sexual de várias regiões do Brasil e do mundo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além de captar vítimas para a exploração sexual, o tráfico de seres humanos também atua para a remoção de órgãos e tecidos, trabalho escravo e casamento servil, se configurando em uma das principais violações das liberdades, dignidade e direitos humanos da atualidade.

Na última semana, a CNBB apresentou o cartaz da CF que mostra mãos acorrentadas e estendidas simbolizando a situação de dominação e exploração pelas quais as pessoas traficadas passam. “A maioria das pessoas traficadas é pobre ou está em situação de grande vulnerabilidade. As redes criminosas do tráfico valem-se dessa condição, que facilita o aliciamento com enganosas promessas de vida mais digna. Uma vez nas mãos dos traficantes, mulheres, homens e crianças, adolescentes e jovens são explorados em atividades contra a própria vontade e por meios violentos”, esclarece a CNBB.

Os materiais da campanha como cartazes, CD, DVD, banner, texto base, manual, celebrações ecumênicas, entre outros, já estão disponíveis na CNBB, e devem ser utilizados para orientar as atividades da CF em escolas, paróquias e comunidades.

Nesta semana, a CNBB iniciou um curso à distância sobre os conteúdos do Texto Base da Campanha da Fraternidade 2014 para capacitar pessoas das diversas regionais e dioceses do Brasil sobre o tema tráfico de pessoas, com base no método “ver, julgar e agir” do texto base. O curso é uma novidade dentro das ações de campanha e terá quatro módulos com duração total de 40 dias.

Dados

Apesar de não existirem dados precisos, estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) indicam que cerca de quatro milhões de pessoas são vítimas das redes do tráfico de seres humanos por ano no mundo. A atividade está configurada como um dos três crimes mais lucrativos do planeta, ao lado do tráfico de drogas e do tráfico de armas.

Além de ser um dos países campeões no fornecimento de vítimas para o tráfico internacional e se caracterizar como um local de origem, trânsito e destino de pessoas traficadas, o Brasil também é local de exploração com o tráfico interno. Os principais destinos de vítimas brasileiras traficadas são o Suriname, Suíça, Espanha e Holanda.

Para mais informações, acesse: www.cnbb.org.br

 

 

Adital

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627