Identificação de corpos pode ser feita pela arcada dentária

Publicado em sexta-feira, setembro 20, 2013 ·

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Uma pesquisa da Faculdade de Odontologia da USP chegou à conclusão que identificar um cadáver pelos seus dentes é tão eficiente quanto realizar um exame de DNA. A taxa de erro da comprovação foi de apenas 1%, próxima ao do DNA, mas com a vantagem de ser mais rápida e mais barata.

 

O método faz a identificação da pessoa por meio dos dados odontológicos do paciente, comparando registros sobre a dentição anterior à morte com a do corpo encontrado. Segundo Maria Gabriela, uma das autoras do estudo, a partir de dados dos levantamentos epidemiológicos realizados pelo Ministério da Saúde sobre a dentição dos adolescentes brasileiros, foi comprovado que cada pessoa tem muitas particularidades nos dentes, como cáries, próteses, restaurações, que a tornam única.

 

Um dos percalços para este tipo de procedimento pode ser a melhora da condição da saúde bucal da população brasileira, uma vez que tratamentos e doenças bucais como cáries e restaurações são fatores imprescindíveis para o reconhecimento de um corpo. De 2003 para 2010, houve uma redução de 30% no número de cáries nos adolescentes.

 

Ainda assim, a pesquisa concluiu que os resultados são positivos mesmo com a avaliação de apenas metade da arcada dentária. Até mesmo em casos de acidentes com destruição em massa, os dentes resistem a situações de altas temperaturas e excesso de umidade e se preservam por mais tempo do que os outros ossos do corpo. O procedimento foi adotado com sucesso em acidentes como as quedas dos voos da TAM, em 2007, e da Air France, em 2009.

 

Beta
Terra 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627