IBGE divulga as estimativas populacionais dos municípios em 2011

Publicado em quinta-feira, setembro 1, 2011 ·


ibge-logoO IBGE divulgou na quarta-feira (31), a estimativa da população brasileira em 1º de julho. Conforme foi constatado, no Brasil existe cerca de 192.376.496 habitantes, o que representa 1.620.697 pessoas a mais que em 2010, quando a população chegou a 190.755.799
No item cidade, São Paulo continua sendo a mais populosa, com 11,3 milhões de habitantes, seguida por Rio de Janeiro, Salvador, Brasília e Fortaleza. A capital federal, que em 2000 ocupava o 6º lugar entre os municípios mais populosos, passou, em 2011, para o 4º lugar. Os 15 municípios mais populosos somam 40,5 milhões de habitantes, representando 21% da população.
As estimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos nos períodos intercensitários. Os dados também são parâmetros usados pelo Tribunal de Contas da União na distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios.
Excluindo-se as capitais, os municípios mais populosos são Guarulhos com 1,2 milhões de habitantes, seguido de Campinas, e São Gonçalo. Com exceção das capitais, os 15 municípios mais populosos somam 11,4 milhões de moradores, representando 5,9% do total da população do Brasil em 2011.
Entre os seis municípios brasileiros que em 2000 tinham menos de mil habitantes, somente Borá (SP) com 806 habitantes, e Serra da Saudade (MG) com 811 residentes, continuam nessa situação em 2011. A população dos 15 municípios menos populosos do Brasil soma 17.439 habitantes, aproximadamente 0,01% da população do País.
São Paulo se destaca como a unidade da federação mais populosa, com 41,6 milhões de habitantes, o que representa 21,6% da população brasileira, seguida por Minas Gerais e Rio de Janeiro. O estado de Roraima é o menos populoso, com 460,2 mil habitantes, representando 0,2%, seguido do Amapá com 0,4%, e Acre 0,4%.
O conjunto das 27 capitais totaliza 45,9 milhões de habitantes em 2011, representando 23,8% da população total, participação igual à observada em 2000. Isto mostra que o dinamismo populacional do Brasil está seguindo novas rotas, particularmente rumo ao interior e se manifestando nos municípios de porte médio.
Municípios pouco populosos tiveram baixas taxas de crescimento no período 2000-2011. Os grandes municípios em volume populacional e que ainda apresentaram taxas de crescimento significativas foram influenciados pelo componente vegetativo e por um saldo migratório que prevalece favorável à imigração. Os municípios que protagonizaram os mais expressivos crescimentos formam os de médio porte, especialmente aqueles com população entre 100 mil e 200 mil habitantes, destacando-se para os que possuem economias estão voltadas para o agronegócio, para as atividades petrolíferas e os que demandam mão de obra para a construção civil.

Portal Brasil
Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627