Gravidez: como se alimentar de forma correta?

Publicado em sexta-feira, agosto 19, 2011 ·

gravida1Muitas mulheres não sabem ou não se dão conta da importância que uma alimentação saudável tem no período da gestação, tanto para a mamãe quanto para o bebê.
Dra. Thais Seabra, nutricionista da Clínica Reacciona de Piracicaba, explica que a alimentação tem a finalidade de garantir o crescimento e a nutrição do bebê, proteger o organismo da mãe e possibilitar a recuperação dela após o parto. Ela conta também, que a gestação é composta por várias alterações fisiológicas: “Essas modificações se fazem evidentes nos aparelhos cardio-circulatório, digestivo, respiratório, ósteo-articular, além de modificações metabólicas, endócrinas, hematológicas e mamárias, o que exige um maior consumo de vários nutrientes como ácido fólico, ferro, complexo B e cálcio”, esclarece.
E acrescenta: “Uma alimentação adequada pode evitar os defeitos congênitos e a anemia, ajudar na formação das células e no desenvolvimento do sistema nervoso, sanguíneo e imunológico do bebê e também atuar na contração e dilatação vascular, contração muscular, transmissão nervosa e secreção glandular”.
A professora Fabiana Santos descobriu a pouco mais de um mês que está esperando seu primeiro filho e confessa que já tem dúvidas quanto à alimentação nesta nova etapa. “Desde que descobri que estou grávida estou muito mais preocupada com o quê e quando comer. Algumas pessoas falam que se pode comer isso, outras falam que não se pode comer aquilo e acabo não sabendo direito como me alimentar da melhor maneira”, queixa-se.
Por isso, informações sobre uma dieta equilibrada através do acompanhamento nutricional são essenciais nesta fase. É o que orienta Dra Thais: “A dieta ideal vai depender de cada gestante, de seus hábitos de vida, alimentares, bem como de seus antecedentes familiares. Dessa forma, o acompanhamento nutricional é importante, para que a gestante possa tirar dúvidas a respeito da melhor alimentação durante esse período e suas principais dificuldades, além de ser orientada sobre a forma correta de amamentar seu bebê”, conta.
O peso ideal
Segundo a especialista, considera-se que as gestantes de baixo peso ganhem em torno de 15 kg; as de peso adequado, entre 10 a 12 kg; e as com sobrepeso ou obesas, entre 6 e 7 kg. Para as gestações gemelares, o aumento de peso pode variar entre 15 a 20 kg.
E atenção para o ganho excessivo ou insuficiente de peso. “Quando uma grávida aumenta muito de peso, sua saúde e de seu bebê podem entrar em perigo, pois há maiores riscos de desenvolvimento de diabetes gestacional, hipertensão, pré-eclâmpsia, além de inúmeras outras complicações obstétricas. Por outro lado, o ganho de peso insuficiente pode acarretar no nascimento de bebês de baixo peso e mais frágeis, pouco resistentes a infecções”, alerta a nutricionista da Clínica Reacciona.
Alimentação adequada
Dra. Thais dá dicas de como alinhar a alimentação com a nova fase: mastigar devagar os alimentos, beber bastante água nos intervalos das refeições, alimentar-se várias vezes ao dia e em pequenas quantidades (em média, 5 ou 6 refeições/dia), estabelecer horários regulares para alimentar-se, consumir 3 frutas ao dia (no mínimo), pois elas são fonte de fibras, vitaminas e geralmente são pouco calóricas, evitar excesso de sal e açúcar, não fumar nem consumir bebidas alcoólicas, reduzir consumo de cafeína e alimentos que contenham substâncias semelhantes como café, chá, refrigerante a base de cola, chocolates, preferir alimentos integrais, pães, biscoitos, arroz, massas.
Além disso, evitar líquidos durante as refeições (esse hábito atrapalha o processo de digestão e pode predispor à azia), em caso de náuseas ou vômitos evitar alimentos muito temperados ou com odores fortes, para melhorar os sintomas de enjôo sugere-se consumir um alimento seco do tipo torrada ou biscoito, procurar não deitar logo após as refeições ou usar roupas muito apertadas e muita atenção para não comer por dois.
Neste sentido, Dra. Thais sugere: “Vegetais de folhas verdes, legumes, frutas secas, frutas cítricas, fibras, carnes (principalmente rã, porco, cordeiro, aves, peixes, mariscos e fígado), arroz, feijão, fava, lentilha, leite e derivados, são alguns dos alimentos onde pode-se encontrar os nutrientes necessários para uma gestação saudável”.
E depois de se inteirar mais sobre a importância de uma alimentação correta nos próximos meses de sua vida, Fabiana confessa: “É realmente importante buscar ajuda de um especialista para que tudo ocorra bem e nós consigamos ingerir as substâncias necessárias sem cometer erros”.
Sobre a Clínica Reacciona
Coordenada pelos fisioterapeutas Felipe Yamaguchi e Gabriel Boal, a Clínica Reacciona foi idealizada e projetada para oferecer um atendimento de qualidade em um ambiente tranqüilo e aconchegante. Sinônimo de bem estar, o espaço conta com todas as ferramentas necessárias e os equipamentos mais modernos para proporcionar um tratamento eficaz e definitivo. A equipe da Clínica Reacciona é composta por profissionais formados e especializados nas áreas de Osteopatia, Fisioterapia, RPG (Reeducação Postural Global), Acupuntura e Nutrição. Todos, com um amplo currículo, estão prontos e aptos a apresentarem os melhores resultados dentro das funções estabelecidas, sempre visando o bem estar e a melhora do paciente. A ética profissional, a competência e o conhecimento adquirido através de anos de estudo e dedicação, fazem da Clínica Reacciona um espaço completo e totalmente capacitado.
segs

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627