Garota de 8 anos envia carta a PMJP para reivindicar direitos humanos e do meio ambiente

Publicado em terça-feira, Abril 30, 2013 ·

carta-de-aliceTodo mundo conhece algum(a) pequen(a) notável. Aquele ser criança que aparece com uma constatação, indagação ou indignação que toma os adultos que o(a) cercam com surpresa e orgulho. Estes ‘miúdos’ que dão aos ‘graúdos’ uma boa dose de esperança, de que o mundo tem jeito, conseguem unir críticas construtivas com argumentos que acertam em cheio o lado humano do ser.

Seja a reação de um garoto ao conhecer um casal gay pela primeira vez e resumir sua surpresa afirmando ‘Isso significa que vocês se amam’ (veja aqui); ou de uma redação escrita por um estudante do 4° ano, defendendo o casamento homossexual – relembrando que o casamento dos avós foi o dia mais feliz deles (leia aqui); ou as reflexões de um garoto de nove anos, sobre a vida e o universo (link para o vídeo), a fé nesta nova geração vai se fortalecendo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em João Pessoa, por conhecer a mãe, a tia e avó de Alice Ferraz, me deparo vez por outra com uma sabedoria desta mocinha de ‘oito anos e meio’. Uma das últimas ‘invenções’ de Alice foi uma carta direcionada à ‘desajuizada’ Prefeitura Municipal de João Pessoa. Nela Alice se mostra insatisfeita com a administração municipal, reivindica pelos direitos humanos dos presos, dos animais e do meio ambiente. Até o momento, tal manifestação disponibilizada no Facebook, pela tia Candy Ferraz , a carta obteve 104 compartilhamentos, 211 curtidas e 39 comentários admirados.

Chamando de ‘realidade medonha’, Alice se anuncia “determinada a gastar todo o papel da minha casa mandando cartas para todos os países do mundo em busca de realização”. Quer uma dose maior de esperança na humanidade? Confira a carta completa:

“Cara e desajuizada prefeitura, vocês são tão bobos procurando o que fazer com a cidade de João Pessoa que até me dói. Não percebem que deixamos nossas vidas em suas mãos? Poxa! Eu tenho tantas reclamações a fazer que nem sei por onde começar. Cara, pensem nos Direitos Humanos, pensem nos direitos de toda a criatura viva! Vocês sabem que vaquejadas e coisas do tipo deviam ter sido crime antes mesmo de vocês nascerem? Tratem o prisioneiro bem. Tá certo: matou, roubou, mas o que sempre me ensinaram é que não somos obrigados a gostar de ninguém, mas respeitar a todos. Tem milhões de protestos contra essa realidade medonha feita por adultos que nem para tirar um cachorro do canil serve. Agora olha onde chegamos! Eu, Alice Ferraz Maia, de 8 anos e meio, sou uma criança determinada a gastar todo o papel da minha casa mandando cartas para todos os países do mundo em busca de realização. O que são palavras?

 

 

[VIRA]

 

 

Não achem Pedro Álvares Cabral o salvador, o cara que descobriu lugar nenhum. Ele roubou a terra dos índios em troca de um dicionário, um espelho e uma bermuda. Se eu pudesse me encontrar com esse ‘trouxa’ e dar um tapa nele, eu acho que eu daria dois. Não vendam animais na páscoa: vendem coelhos silvestres para crianças bobas e risonhas. Deixem eles viverem livres. Eu vi Chiuauas para vender na internet mais novos do que a irmã que eu não tenho ainda. Dêem pros prisioneiros uma comida decente. Não adianta dar para eles uma lata de sopa fria e farinha com feijão. Deixem ao menos 7 prisioneiros apenas numa cela. Botem mais camas nas celas. Parem de construir prédios que fazem o King Kong não parecer nada. Eles arranham o céu. Não poluam! Estão destruindo a Camada de Ozônio, que é o que nos protege de noites terrivelmente frias e de dias que nos façam derreter.

 

 

Ps: Pensem nisso.

 

Pss: Vou mandar minha próxima carta para a Espanha, para acabarem com as touradas.

 

Psss: Esta carta se autodestruirá em 10 segundos.”

 

Mayra Medeiros

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br