Fred salva, Flu arranca empate do Atlético-PR e segue no G-4

Publicado em domingo, setembro 25, 2011 ·

240_614-caso-de-policia-gdeEm jogo de arbitragem polêmica, o juiz Wagner Reway teve que sair escoltado e houve tumulto entre torcedores e policiais após Atlético-PR e Fluminense empatarem por 1 a 1, na Arena da Baixada, pela 26ª rodada do Brasileiro. Os mandantes venciam a partida, com gol de Paulo Baier, quando tiveram Rafael Santos expulso e viram o adversário empatar em cobrança de pênalti de Fred, aos 48min do segundo tempo. Por reclamação, em meio ao tumulto depois do apito final, Pablo também recebeu cartão vermelho.

O resultado mantém os cariocas na quinta colocação, com 41 pontos, mas abre a possibilidade de que Palmeiras ou Internacional tirem a equipe do G-4 (que hoje se estende até a quinta colocação, uma vez que o Vasco já tem vaga assegurada na próxima Libertadores) caso vençam seus compromissos no domingo, contra, respectivamente, Atlético-GO e Atlético-MG.

Já os comandos de Antônio Lopes terminam a noite em 18º, com 24 pontos, a três do Ceará (primeira equipe fora da zona de descenso no momento, ainda com um jogo a menos). A equipe venceu apenas um dos últimos nove jogos do torneio e tem dificuldade para sair da incômoda situação.

O jogo foi o 100º de Abel Braga no comando do time das Laranjeiras, somando duas passagens. Na atual, o técnico chegou a ter o trabalho contestado em um momento de crise durante o Brasileiro, mas viu a equipe melhorar de produção e voltou a ser prestigiado pela torcida: nos seis jogos anteriores ao confronto deste sábado, os cariocas haviam vencido cinco – perdendo apenas para o Bahia, em Pituaçu.

Em um primeiro tempo truncado e de muita marcação, o a equipe da casa quase abriu o placar em pênalti desperdiçado por Cleber Santana e teve gol de Morro Garcia anulado. Na segunda etapa, Paulo Baier fez o gol que dava a vitória atleticana.

Beneficiado por expulsão de Rafael Santos, na metade do segundo tempo, a equipe tricolor pressionou o adversário no final e, com um pênalti marcado já nos acréscimos, chegou ao empate pelos pés de Fred.

Na próxima rodada, o Fluminense mede forças com o Santos, no Engenhão. Jogando novamente na Arena da Baixada, o Atlético-PR terá o Internacional pela frente.

O jogo

Prejudicados pelas condições ruins do gramado da Arena da Baixada, os dois times fizeram um jogo truncado no início, com ligeira superioridade atleticana. Em cobrança de falta, aos 13min, o experiente Paulo Baier levou perigo para a meta de Diego Cavalieri.

Desesperado, o Atlético-PR errava muitos passes. Guerrón e Morro Garcia, os homens de referência no ataque, pecavam pelo excesso de impdimentos.

Aos 30min, o time da casa teve uma grande oportunidade de sair na frente, quando Edinho derrubou Wagner Diniz na grande área e o árbitro apontou pênalti. Na cobrança, no entanto, Cléber Santana despediçou a chance e bateu no meio do gol, em cima de Cavalieri.

Já no fim da primeira etapa, Gum caiu no gramado, sentindo dores na perna direita, e teve que ser substituído por Márcio Rosário. No primeiro lance do zagueiro reserva, o Atlético-PR teve gol anulado: aos 44min, Paulo Baier cobrou falta pela direita e Morro García completou para o fundo das redes. Apesar das reclamações do time rubro-negro, o uruguaio estaria em condição de impedimento e teria usado a mão na jogada, segundo a arbitragem.

Na volta do intervalo, Abel Braga quase teve que realizar outra substituição forçada. Mariano teria passado mal no vestiário e Souza já estava pronto para entrar em campo. Surpreendentemente, o lateral surgiu no momento do apito inicial para o segundo tempo e entrou em campo. Sem entender muito bem a situação, o árbitro Wagner Reway mostrou cartão amarelo para o lateral, por retardar o reinício da partida.

O jogo seguiu caracterizado por muita marcação e poucos lances do efeito. Rafael Sobis sentiu uma contusão na coxa direita e ameaçou deixar o campo, em situação semelhante com a de Gum no primeiro tempo. O atacante, porém, recebeu atendimento médico e não precisou se retirar.

Depois de longo período afastado por lesão na coxa, Paulo Baier, de 36 anos, retornou ao Atlético-PR jogando o segundo tempo do duelo contra o Figueirense. Na sequência, o meia atuou na derrota contra o Bahia e, em seu terceiro jogo, voltou a marcar.

Aos 17min, Cleber Santana puxou contra-ataque e achou Paulo Baier na área pela esquerda. O meia chutou e a bola bateu na trave antes de entrar.

Em desvantagem, o Fluminense passou a buscar mais o ataque e pressionou o time da casa até o fim. O ímpeto carioca foi facilitado após a expulsão de Rafael Santos, por colocar a mão na bola.

Com dez em campo, o Atlético-PR se recuou e segurava a pressão adversária até o fim, até o árbitro marcar um pênalti em Lanzini, já nos acréscimos.

Na cobrança, Fred converteu e empatou o jogo. O apito final do árbitro foi seguido de muita reclamação e confusão entre torcedores e policiais. Além de considerarem erradas as marcações do pênalti no fim e da expulsão de Rafael Santos, os atleticanos também questionaram o acréscimo de cinco minutos ao tempo regulamentar.

Por reclamação, já depois do fim do jogo, Pablo recebeu cartão vermelho e tornou ainda mais tumultuada a saída de campo.

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627