Fluminense bate Boca na Bombonera e é líder do Grupo D

Publicado em quinta-feira, Março 8, 2012 ·

Mais uma vez o Fluminense não se assustou com o Boca Juniors na Bombonera. O time carioca venceu o argentino por 2 a 1, nesta quarta-feira, e conquistou sua segunda vitória consecutiva na Copa Libertadores, assumindo a liderança do Grupo D. Deco teve uma atuação decisiva na partida, já que fez uma assistência e um gol, acabando com a invencibilidade do Boca, que durava 36 partidas.

Fred contou com assistência de Deco para marcar o primeiro gol do Fluminense Foto: Ricardo Ayres/ Photocamera/Divulgação

Concentrando em campo, o Fluminense conseguiu abrir o placar aos 9min, com Fred. O resultado disso foi um recuo do time carioca, que marcou forte, mas deixou a posse de bola ficar mais tempo com o Boca. Isso gerou o minuto dos milagres de Diego Cavalieri. O goleiro do Fluminense fez cinco difíceis defesas aos 44min e salvou o time carioca. Pelo menos no primeiro tempo.

Aos 2min da segunda etapa, Somoza empatou a partida e concretizou a reação do Boca, mas Deco nem deu tempo para a torcida argentina se animar e marcou aos 9min. O final foi emocionante, já que os argentinos pressionaram até o fim e até houve um lance polêmico, mas a vitória do Fluminense foi confirmada.

Com esse resultado, o Fluminense alcançou os seis pontos e ficou isolado na liderança do Grupo D. O próximo desafio do time carioca na competição será o Zamora, na próxima quarta-feira, em casa. Já o Boca, que ainda não venceu, está com apenas um ponto e em terceiro lugar na chave. Buscará a recuperação fora de casa, contra o também argentino Arsenal de Sarandí.

Coragem, gol e marcação

O Fluminense entrou na Bombonera sem medo, ligado e concentrado. Apesar do Boca tentar atacar, não conseguiu levar perigo. O primeiro grande momento foi do Fluminense: aos 9min, Deco cruzou bola precisa para a área e Fred desviou de cabeça. O goleiro Orión ainda encostou na bola, mas ela entrou lentamente, para a festa da minoria barulhenta no estádio.

O Boca não se intimidou e continuou a procurar o ataque, mas a melhor chance só veio em uma bola parada. Aos 17min, o experiente capitão do Boca, Riquelme, cobrou falta perigosa, mas para fora. Dedicado na marcação, o Fluminense passou a ter dificuldades para atacar e logo o Boca se reanimou, assim como sua torcida.

Mas Mouche decepcionou a todos aos 37min. Ele partiu para um contra-ataque diante de Digão, mas tentou driblar e não deu certo. Ele cortou para a direita, onde a defesa do Fluminense apareceu para acabar com a jogada.

Reação, pressão e empate

Ainda no primeiro tempo, o Boca continuou a fazer pressão. Até que, aos 44min, houve um minuto em que apenas Diego Cavalieri brilhou em campo. Primeiro, após espalmar chute de Insaurralde, ele ficou frente a frente com o matador Santiago Silva e conseguiu evitar o gol. Logo depois, defendeu chute perigoso de Riquelme, espalmou cabeçada de Caruzzo no escanteio e ainda evitou o gol no rebote.

O Fluminense foi para os vestiários com uma boa vantagem no placar, mas assustado. E o susto só aumentou no começo do segundo tempo: aos 2min, Riquelme caprichou em cobrança de falta e mandou a bola na trave. O rebote ficou com Somoza, que chutou forte e estufou as redes da Bombonera. O gol de empate consolidou a reação que o Boca já tinha começado no primeiro tempo.

Deco, gol e mais pressão

Mas o Fluminense conseguiu voltar ao ataque e foi letal logo em sua primeira grande chance: Wellington Nem aplicou belo drible pela esquerda e cruzou para a área. Deco apareceu para finalizar com a perna direita e marcar o segundo gol do Flu.

O que aconteceu no primeiro tempo se repetiu: mais uma vez o Fluminense passou a de preocupar mais com a defesa do que com o ataque. O Boca tentou se aproveitar disso imediatamente, mas teve poucas chances. A melhor delas aconteceu aos 34min, quando Santiago Silva recebeu a bola na área, pela esquerda, e chutou cruzado para fora.

O Fluminense conseguiu marcar forte, com a mesma concentração do começo do jogo, e ainda tentou acertar contra-ataques. Porém, nos acréscimos, ainda houve tempo para um lance polêmico. Riquelme chutou da entrada da área e a bola bateu em Digão. O Boca reclamou que o toque teria sido com a mão, mas o juiz Carlos Amarilla não apitou e confirmou a vitória do Fluminense.

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627