Fla vence, rebaixa o Americano e pega o Vasco na semifinal da Taça Rio

Publicado em domingo, abril 15, 2012 ·

Com jogadores poupados, sem suas estrelas principais (Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love) e um futebol para o gasto, o Flamengo venceu por 3 a 1 o Americano, neste domingo, no Engenhão, garantiu a primeira colocação do Grupo A da Taça Rio, com 21 pontos, e rebaixou o adversário para a Segunda Divisão do estado pela primeira vez na história do clube de Campos, que terminou o Campeonato Carioca com apenas nove pontos na classificação geral. Agora, o time terá uma semana livre para trabalhar antes do clássico com o Vasco pela semifinal da competição, dia 22, reeditando o confronto da Taça Guanabara.

O Flamengo atuou com seis jogadores reservas e ainda assim dominou com facilidade o jogo. Galhardo, Marllon, Magal, Kleberson, Thomás e Diego Maurício ganharam uma oportunidade no time depois da eliminação traumática na Taça Libertadores, quinta-feira, quando venceu o Lanús por 3 a 0, mas acabou fora por causa da vitória do Emelec-EQU por 3 a 2 sobre o Olimpia-PAR, nos últimos minutos.

Sem atrações em campo, com a dor da eliminação da Libertadores e o time já classificado para a semifinal da Taça Rio, o sol de verão em pleno outono no Rio de Janeiro afastou ainda mais o público do estádio. Apenas 2.358 pessoas pagaram para ver o jogo, num total de 4.104 de público presente para uma renda de R$ 55.480,00.

Na tabela de classificação, o Flamengo só perderia o primeiro lugar em caso de tropeço contra o Americano e uma vitória do Botafogo sobre o Boavista, que foi disputado no mesmo horário, em São Januário. Em campo, com uma escalação bem ofensiva, o time partiu para o ataque, comandado por Kleberson, Deivid e Thomás. A busca pelo gol mostrou o interesse de quem recebeu poucas chances até o momento e procurou aproveitar da melhor maneira possível.

Não demorou para a pressão se transformar em gol. Depois de uma boa jogada de Thomás e chute no travessão de Kleberson, o Flamengo conseguiu marcar em cobrança de pênalti de Deivid, aos 11 minutos, sofrido por Diego Maurício. O Americano respondeu com uma cabeçada de Xandão, mas parou nas mãos de Felipe, que fez boa defesa.

Fãs femininas gritam por Thomás

A torcida, apesar de pequena, começou aparecer, principalmente quando Thomás pegava na bola. Os gritos femininos eram facilmente escutados em jogadas sem qualquer perigo. Com o incentivo, a revelação rubro-negra parecia um dos mais empolgados em campo, buscando a bola o tempo todo, tentando dribles, tabelas e finalizações.

Thomás, então, teve a chance de fazer a alegria da torcida feminina. Aos 43, Luiz Antonio puxou o contra-ataque e deixou o companheiro livre. Ele deu um belo drible no goleiro, mas chutou para fora, desperdiçando a oportunidade de marcar seu primeiro gol com a camisa do Flamengo e abrir vantagem no marcador. No fim do primeiro tempo, um torcedor aproveitou o pouco público no Engenhão para chamar atenção de Deivid. Mesmo no Setor Oeste Superior, ele se fez ouvir pelo atacante, que atendeu com um aceno.

No intervalo, chamou a atenção o placar no telão do Engenhão, que mantinha o empate em 0 a 0, apesar de o Flamengo ter marcado o seu gol aos 11 minutos do primeiro tempo. Com o reinício do jogo e a transmissão no telão, a situação voltou ao normal. Mas a cada informação passada pelo locutor, o erro voltava a aparecer.

O Flamengo parece ter sido contaminado por isso. O time entrou em campo disperso no segundo tempo, errando muitos passes e permitindo alguns bons ataques do Americano, que precisava virar o jogo para ainda sonhar com a fuga do rebaixamento. Nada que exigisse de Felipe uma grande defesa.

Na parada técnica, o placar estampado no telão antes das informações do jogo finalmente passou a mostrar o resultado correto. Em campo, os erros do Flamengo continuaram ganhando dos acertos e o castigo aconteceu aos 26 minutos, quando Diego empatou o jogo, aproveitando bom cruzamento de Alex.

Renato volta a jogar

O técnico Joel  Santana, então, resolveu mudar. Negueba entrou no lugar de Diego Maurício e viu uma cobrança de escanteio estranha bater na trave de Felipe. Mas, no contra-ataque do Flamengo, o atacante fez grande jogada pela ponta direita e cruzou para Thomás, que chutou para fora, aos 28 minutos. A substituição seguinte do Flamengo mereceu aplausos, aos 29. Trinta e cinco dias depois de passar por uma cirurgia cardíaca, Renato entrou no lugar de Bottinelli e teve seu nome gritado pelos torcedores.

Negueba estava mesmo decidido a mostrar seu futebol. Empolgado com o seu primeiro lance no jogo, ele voltou a fazer uma grande jogada pela ponta direita, deu vários dribles em um marcador e cruzou na cabeça de Kleberson, que colocou o Flamengo novamente na frente do placar, aos 32 minutos. Ainda houve tempo para Renato dar ótimo passe para Bottinelli, que perdeu mais uma chance.

Aos 42, o argentino se redimiu e deu passe para Deivid fazer o terceiro. Na ressaca da queda na Libertadores, pelo menos, a vitória no Engenhão e classificação do Bangu, eliminando o Fluminense das semifinais, foram suficientes para a festa dos torcedores que foram ao estádio.

Globoesporte.com

Comentários

Tags : , , , , , , , ,

REDES SOCIAIS














INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627