Festa do Corinthians tem batalha, invasão de torcida e balada

Publicado em segunda-feira, dezembro 5, 2011 ·

A bola estava no ataque do Palmeiras quando Wilson Luiz Seneme apitou o fim do jogo. Depois de muita expectativa, a torcida do Corinthians comemorava, enfim, a conquista do Campeonato Brasileiro no Estádio do Pacaembu. Depois de um 0 a 0 com o time de Luis Felipe Scolari, os jogadores do Corinthians iniciaram uma festa, que iria para os vestiários, passaria pelas dependências da imprensa no estádio e invadiria a madrugada deste domingo, em São Paulo.

Ainda nos minutos finais do jogo, os jogadores do Corinthians que não entraram em campo passaram pela sala de imprensa, rumo aos túneis que dariam acesso ao gramado. A intenção era comemorar com os companheiros em ação, mas Ralf, Danilo e companhia se depararam com um portão trancado. Voltaram por outro acesso ao campo, enquanto funcionários de Corinthians e Palmeiras iniciavam uma batalha de squeezes arremessados nos túneis.

No gramado, com torcedores e bandeiras, os jogadores faziam a festa e concediam as primeiras entrevistas. Dali, partiram para os vestiários. Ali, no gramado artificial em que se aquecem antes das partidas, receberam uma invasão de torcedores. Ali, os jogadores tiraram fotos e abraçaram amigos, familiares, fãs e outros jogadores. O presidente Andrés Sanchez também recebia os cumprimentos e tirava fotos com os fãs.

O técnico Tite, por sua vez, se preparava para conceder entrevista coletiva. Porém, eufóricos, os jogadores não permitiram, e surpreenderam o treinador com um banho de champanhe e água dos coolers da equipe. Molhado, Tite começou sua entrevista coletiva no estádio.

Ou melhor, tentou. A sala de imprensa, ao lado dos vestiários, era invadida pelo barulho da comemoração dos jogadores em festa. Por cima do muro divisório, duas câmeras de vídeo amador registravam a intensa movimentação de repórteres. Do mesmo lado, de uma pequena porta, saiu Andrés Sanchez para surpreender Tite: no meio da entrevista, o presidente do Corinthians subiu ao palanque do treinador para abraçá-lo. “É f…, é f…”, comemorava o dirigente, em tom de elogios ao comandante da equipe.

Foi demorada a saída dos corintianos. Da porta dos vestiários, por um corredor estreito, passavam os jogadores para uma série de disputadas entrevistas. Ali passaram Willian e Fábio Santos, em meio a entrevistas e brincadeiras, aguardados por torcedores que queriam fotos e autógrafos.

Dali, por uma escada, subiam para ir ao estacionamento, onde se encontravam com outros jogadores e fãs. E em meio a discursos excessivamente políticos, o atacante Emerson entregou o destino dos atletas que iam para o estacionamento: uma casa noturna recém-inaugurada em São Paulo, especializada em música sertaneja. A noite seria longa para o elenco de férias…

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627