Faltam enfermeiros no Hospital Universitário

Publicado em terça-feira, novembro 12, 2013 ·

Rizemberg Felipe
Rizemberg Felipe

O Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), em João Pessoa, possui um déficit de 150 enfermeiros e 291 técnicos de enfermagem, o que gera uma redução de 33,8% na capacidade da unidade hospitalar em internações.

A informação foi inicialmente repassada pela reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Margareth Diniz, durante entrevista à rádio CBN e corroborada pelo diretor do HULW, João Batista.

Segundo o gestor do hospital, o déficit de profissionais de saúde na unidade ocorre de forma crescente há mais de 15 anos, com a ocorrência de aposentadoria de servidores, sem a autorização para novas contratações. Assim, atualmente o HULW possui 278 leitos, atendendo 240 pacientes internos, enquanto sua capacidade real é de 420 leitos.

“Esse é um déficit crescente porque o governo federal há quase duas décadas não autorizava a realização de concursos públicos. Fomos então acumulando aposentadorias sem reposição até que, em 2010, o governo autorizou os certames, mas apenas para suprir as demandas que surgissem a partir de então, não permitindo a contratação do número real de funcionários que precisamos. Com isso temos reduzido consideravelmente a oferta de leitos, porque para cada leito é necessário um número suficiente de profissionais, o que não dispomos”, afirmou o diretor do HULW.

Em 2011, um concurso público foi realizado, no entanto o número de vagas disponibilizados pelo edital era de seis para enfermeiros e 16 para técnicos, todos devidamente contratados.

Para que os atuais 278 leitos pudessem ser ocupados foi instituída, também em 2010, por meio de portaria do Ministério da Saúde, a autorização para os plantões hospitalares de 12 horas para cada profissional de saúde, desde que ele cumpra devidamente as 40 horas semanais que lhe são obrigatoriamente atribuídas.

De acordo com João Batista, os enfermeiros e técnicos de enfermagem são convidados a participar desses plantões e recebem R$ 800,00 para cada 12 horas a mais que cumprem em suas jornadas de trabalho.

“Com a gestão dos Hospitais Universitários de todo o país passando para as mãos da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, nossa expectativa é que haja aqui na Paraíba o mesmo método que vem sendo adotado em outros estados a exemplo do Piauí, onde recentemente foi realizado um concurso público para o preenchimento de 390 vagas e em Brasília, onde foram ofertadas 500 oportunidades, não apenas nos setores médicos, mas também nos departamentos burocráticos”, disse João Batista.

Com previsão para acontecer no primeiro semestre de 2014, o concurso público para o HULW deve oferecer 800 vagas para todas as especialidades e atividades burocráticas, conforme revelou o diretor da unidade hospitalar.

FALTA ATENDIMENTO

Enquanto a realização do certame não ocorre e o Hospital Universitário de João Pessoa permanece com déficit de profissionais, pacientes ficam sem atendimento.

Entre os pacientes que não foram atendidos por falta de profissionais estão as donas de casa Maria Germana da Silva, de 40 anos, e Rosângela de Fátima Santos de Sousa, de 52, que estiveram na manhã de ontem no ambulatório do HULW, onde estava agendado, pela Unidade de Saúde da Família (USF) do município de Sobrado, onde residem, consulta com ginecologistas.

No entanto, ao chegarem ao local, elas foram informadas de que suas consultas não estavam autorizadas e tiveram que voltar para casa sem atendimento.

 

jornaldaparaiba

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627