Faculdade Zumbi dos Palmares forma primeira turma de direito

Publicado em domingo, setembro 16, 2012 ·

 

São Paulo – Quando a paulista Pâmela Campos, 25, chegou à mesa de patronos e paraninfos para receber os cumprimentos pela colação de grau no curso de direito, realizava mais que uma conquista pessoal. Também fazia história. Ao lado de outros setenta colegas, Pâmela integra a primeira turma de concluintes em direito da Faculdade Zumbi dos Palmares, instituição que carrega o pioneirismo, no Brasil e América Latina, de ter foco específico na inclusão e manutenção de afrodescendentes no ensino superior do país.

A cerimônia de colação aconteceu em São Paulo na noite da sexta-feira, 14, no Memorial da América Latina. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, foi um dos patronos da turma, ao lado do vice-presidente da República, Michel Temer e outras autoridades.

Mercadante saudou a conquista dos alunos da Zumbi dos Palmares como parte de um processo que vem se consolidando na educação superior brasileira nos últimos dez anos. Segundo ele, com uma expansão que vem se construindo aliada a políticas de inclusão social, como o Programa Universidade para Todos. “Nós temos um milhão de alunos no ProUni, onde metade são negros. E teremos agora, nos próximos quatro anos, metade de todas as vagas das universidades federais do Brasil, de todos os cursos, destinadas aos alunos da escola pública – e entre esses, metade  para os afrodescendentes, respeitando a participação demográfica de cada estado”. O ministro disse também que espera que os novos bacharéis usem o saber jurídico para a promoção da inclusão social, reduzindo a desigualdade e patrocinando a cidadania de uma multidão de jovens que estão nas periferias do país. Citando Nelson Mandela, Mercadante concluiu:  “’A educação é a principal arma para transformar o mundo’.

Para a formanda Pâmela, grávida de oito meses, o momento foi único. “É uma emoção sem palavras. Agora que terminei, meu incentivo é ter a minha filha, a Maria Eduarda, e logo depois já seguir fazendo especialização. Meu sonho é ser promotora e chegar a delegada federal”, planeja. Como ela, Manoel Bonfim Santos, em seu discurso como orador da turma, também disse que os objetivos dos novos bacharéis não são modestos. “A sociedade pode esperar de nós, pelo aprendizado que obtivemos – não só do que consta da grade curricular, mas também das questões sociais que muito precisam de luta”, afirmou. “São pessoas que não serão apenas mais um ou uma advogada no mercado, mas batalhadores e batalhadoras na luta por justiça social, que vem assegurada em nossa constituição federal”, acrescentou.

O projeto – A Faculdade Zumbi dos Palmares foi criada em 2003 pela organização não-governamental Afrobras – Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Sociocultural.  A exemplo de universidades historicamente negras dos Estados Unidos, como a Universidade e Cheyney e a Universidade de Howard, em Washington, a Zumbi dos Palmares se propõe a valorizar, qualificar, capacitar, formar, informar e dar visibilidade ao negro brasileiro. A instituição oferece cursos de administração, direito, pedagogia, publicidade e propaganda, e tecnólogo em transportes terrestres, todos noturnos. Reúne cerca de 1800 estudantes, dos quais quase 90% são autodeclarados como afrodescendentes. No Brasil, onde os negros são metade da população, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, 4% tem curso superior completo.

Mec, com Maria Fernanda Conti

Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS














INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627