Estelizabel recebe manifesto de apoio de artistas e ativistas culturais de João Pessoa

Publicado em sábado, Fevereiro 18, 2012 ·

estelanomaracatuCerca de 100 pessoas, entre artistas, produtores e ativistas culturais de João Pessoa, participaram nesta quinta-feira (16), da entrega do manifesto de apoio a pré-candidata Estelizabel Berreza (PSB). No documento, os signatários destacam a ampliação de projetos no campo das políticas culturais e comparam dados com a gestão anterior.

O manifesto faz referência aos principais projetos desenvolvidos pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). De acordo com o documento, a realização de ações como o Circuito Cultural das Praças e as Oficinas Culturais nos Bairros, só são possíveis devido à ampliação em mais de R$ 16 milhões dos recursos destinados à gestão cultural nos últimos oito anos.

O documento também compara o montante de investimentos destinados à gestão pública de cultura. “Enquanto em 2004 o ex-prefeito Cícero Lucena findava sua gestão alocando pouco mais de um milhão de reais em ações culturais, em 2011 a Prefeitura concluiu o ano investindo 16,9 milhões em políticas públicas de cultura”.

Durante o encontro Estelizabel lembrou o período em que atuou no setor de cultura do SESC. “Aquele era um espaço de efervescência política e cultural. Os artistas não tinham a possibilidade de diálogo que existe hoje, não havia política pública de cultura, por isso se reuniam ali pra pensar a cultura da cidade”, lembrou.

Ao receber o manifesto, Estelizabel firmou o compromisso com as demandas apontadas no documento, a exemplo da solidificação do Conselho Municipal de Cultura. A pré-candidata também assegurou a continuidade na implantação de programas e ações a partir de diretrizes como a democratização dos bens culturais e descentralização das políticas públicas de cultura. A atividade contou ainda com a participação no maracatu Nação Pé de Elefante, a escola de samba Império do Samba e os Cirandeiros do Vale do Gramame.

Confira o manifesto na íntegra:

MANIFESTO DE APOIO A ESTELIZABEL
Artistas, ativistas, agentes e produtores culturais de João Pessoa

Nós, que na luta diária construímos um ideário de sociedade justa, democrática e detentora de direitos, expressamos neste manifesto o nosso desejo pelo fortalecimento e ampliação do projeto cultural implantado em João Pessoa desde janeiro de 2005.

Nestes oito anos acompanhamos o exponencial aumento de investimentos no campo da cultura. Enquanto em 2004 o ex-prefeito Cícero Lucena findava sua gestão alocando pouco mais de um milhão de reais em ações culturais – 0,2% da receita da época –, em 2011 a Prefeitura concluiu o ano investindo 16,9 milhões em políticas públicas de cultura – representando 1,84% da receita municipal.

A garantia de recursos possibilitou que a cidade experimentasse uma nova forma de elaborar e gerir estas políticas, através de programas, projetos e ações pontuais ou contínuas.

Destacamos o Circuito Cultural das Praças e a circulação de aproximadamente 400 grupos, artistas e manifestações da cultura tradicional. Um projeto que garante a geração de renda direta para mais de oito mil pessoas.

No quesito formação, o projeto Oficinas Culturais nos Bairros – também de caráter descentralizador – agrega durante um semestre centenas de artistas, mestres da cultura e arte-educadores para um trabalho de inclusão através dos seus saberes e fazeres.

Mais do que colocar em circulação os artistas de João Pessoa, estas iniciativas se consolidam através da formação, empoderamento e garantia de acesso aos bens culturais da cidade, principalmente nas áreas de vulnerabilidade social e espaços comunitários.

Em oito anos a cidade também se consolidou como um destino cultural para turistas e visitantes através da realização de eventos gratuitos, que garantem shows e espetáculos de qualidade, sem apelo popularesco, nem cordão de isolamento.

Estamos no caminho certo. O caminho da participação e mobilização através dos fóruns, conselhos e Conferências de Cultura. Reconhecemos que é preciso fortalecer e ampliar estes espaços, por isso ressaltamos a necessidade de empoderá-los como forma de assegurar-lhes, a partir da organização coletiva, a responsabilidade na definição de escolhas e diretrizes.

Acreditamos na arte como elemento meio. O fim sempre será o povo. Por isso, ressaltamos o nosso desejo em permanecer neste caminho, confiando a Estelizabel a tarefa de guiar, ampliar e aprimorar esta caminhada.

Assinam:
Joana Belarmino, professora.
Pedro Osmar, músico.
Dôra Limeira, escritora.
Chico César, músico.
Rinah Souto, cantora.
Sebastião Formiga, ator.
Mestra Doci, griô.
Luís Antonio Mousinho, professor.
Bia Cagliani, dançarina e atriz.
Nelsão, poeta.
Adeildo Vieira, músico.
Gláucia Lima, intérprete.
Milton Dornellas, músico.
Malu Farias, capoeirista.
Alexandre Macedo, realizador audiovisual.
Lau Siqueira, poeta.
Andréa Gisele, fotógrafa.
Débora Vieira, intérprete.
Chico Limeira, músico.
Érica Maria, cantora e compositora.
Febuk, cantor.
Pedro Santos, pesquisador.
Déa Limeira, arte-educadora.
Eduardo Paiva, produtor.
Eleonora Falcone, cantora.
Gregório Medeiros, produtor.
Regina Limeira, cantora.
Gerson Abrantes, produtor.
Fred Svendesn, artista plástico.
Anderson Silva, fotógrafo.
Silvia Patriota, arte-educadora.
Tibério Limeira, músico.
Frido Claudino, fotógrafo.
Gustavo Lacerda, poeta.
Serginho Melo, produtor.
Diego Second, músico e produtor.
Manuela Azevedo, cantora.
Rafael de Paiva, artista circense.
João Paulo “Pitoco”, agente cultural.
Edileide Godói, arte-educadora.
Maria Bernadete “Bel”, arte-educadora.
Nina Nascimento, capoeirista.
Pedrinho Oliveira, músico.
Fernando Trajano, percussionista.
Manhoso, capoeirista.
Mestre Zunga, capoeirista.
Janaína Almeida, capoeirista.
Ronaldo Moura, capoeirista.
John Anderson, capoeirista.
Alilson Targino, capoeirista.
Ana do Socorro, capoeirista.
Dani Muniz, capoeirista.
Jéssica Alves, capoeirista.
Hélio Coelho, ator.
Valmir da Silva, agente cultural.
Diego Nobre, músico.
Guilherme Borges, músico.
Lucas Dourato, músico e compositor.
Germana Mel, estudante de música.
Priscilla dos Santos, percussionista.
Lidja Nagly, percussionista.
Andréa Albuquerque, dançarina.
Carlos Marques, agente cultural.
Luciano de Souza, músico.
Alexandre Henrique, músico.
João Jales Bozoh, produtor.
Adriana Pio, arte-educadora.

Assessoria para o Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627