Esquemas políticos tidos como fortes e favoritos foram pegos de surpresa em suas cidades nas eleições 2012

Publicado em domingo, novembro 18, 2012 ·

De 21 deputados estaduais que apresentaram parentes diretos para a disputa eleitoral em 7 de outubro, pelo menos 15 amargaram derrotas. Analistas políticos avaliam que esses deputados precisam avaliar suas atuações e descobrir o que motivou as derrotas, que podem refletir negativamente nas eleições gerais de 2014.

Equemas favoritos como os de Ricardo Marcelo (presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba), em Belém; Branco Mendes, em Alhandra; Doda de Tião, em Queimadas; e Adriano Galdino, em Pocinhos, foram surpreendidos pelos adversários, que levaram a melhor na disputa pelas prefeituras.

Olenka Maranhão, Wilson Braga, Caio Roberto, João Gonçalves, Domiciano Cabral, Hervázio Bezerra, Genival Matias, e Márcio Roberto também não obtiveram êxito nas campanhas de seus parentes (esposas, tio, irmãos e filhos).

Ricardo Marcelo tentou mas não conseguiu derrotar o esquema que ele mesmo ajudou a montar em Belém, onde seu primo, o prefeito Roberto Flávio (antes aliado), é seu maior adversário.

A esposa de Ricardo Marcelo, Crisneilde (PTB), foi derrotada por Edgard (PMDB), que teve o apoio do prefeito. Olenka Maranhão saiu derrotada em João Pessoa, onde seu tio, o ex-governador José Maranhão, não obteve êxito, ficando em quarto lugar na disputa.

Por outro lado, Olenka saiu vitoriosa em Araruna, onde sua mãe, a prefeita Wilma Maranhão (irmão de José Maranhão), foi reeleita com 974 votos de maioria sobre o maior adversário, Vital Costa, e com 2.379 votos de maioria sobre o terceiro colocado, o ex-aliado Availdo Azevedo.

Branco Mendes: derrota após 20 anos

Uma surpresa ocorreu em Alhandra, com a derrota do esquema do deputado Branco Medes, que comandava a política local há mais de 20 anos. Branco não teve força suficiente para eleger sua esposa, Gorete Mendes, em substituição ao seu sobrinho, Renato Mendes, que está terminando o segundo mandato.

E foi surpreendido por Marcelo Rodrigues, que venceu o pleito e será prefeito a partir de janeiro.

Daniella Ribeiro e Guilherme Almeida, assim como os demais, não obtiveram êxito. Os dois foram derrotados para prefeito de Campina Grande. Da mesma forma, Lindolfo Pires foi derrotado em Sousa, pelo primo André Gadelha. Lá, apesar de equilibrada, a campanha demonstrou a força do PMDB e da família Gadelha, que se uniu toda em torno do peemedebista.

Em Queimadas, o ex-deputado Jacó Maciel derrotou o esquema comandado pelo deputado Doda de Tião, que não conseguiu a reeleição do irmão, o prefeito Carlinhos de Tião. Apesar a demonstração de força e liderança de Jacó Maciel, a Justiça mandou realizar novas eleições no município.

Motivo: Jacó seria inelegível. O esquema do deputado estadual Wilson Braga amargou mais uma derrota. A irmã dele, Vani Braga, foi derrotada para prefeita de Conceição.

Lista inclui Genival e João Gonçalves

A lista de derrotados inclui Domiciano Cabral, Hervázio Bezerra, Caio Roberto, Genival Matias, João Gonçalves, Adriano Galdino e Márcio Roberto. Domiciano sequer conseguiu emplacar a candidatura de sua esposa, sara Cabral, à Prefeitura de Bayeux.

O deputado Hervázio Bezerra, que foi o mais bem votado nas eleições de 2008 para a Câmara de João Pessoa, não conseguiu mandar para sua antiga cadeira o seu filho, Léo Bezerra.

Caio Roberto teve um irmão- Bruno Roberto- candidato a vice-prefeito de Campina Grande, na chapa encabeçada pela médica Tatiana Medeiros, mas quem levou a vaga foi Ronaldo Cunha Lima Filho, vice de Romero Rodrigues, o vitorioso no pleito.

Genival Matias foi o grande derrotado em Juazeirinho, onde seu irmão, Bevilácqua Matias, disputou a reeleição e perdeu para o esquema do maior adversário, Fred Marinheiro, que elegeu a esposa, Carleusa Marinheiro, para prefeita.

Mas a derrota de Genival não parou por aí. Pouco tempo depois das eleições, veio a notícia de que ele perderá o mandato de deputado por causa da validade de votos dados nas eleições de 2010 ao ex-prefeito de Cuité, Oswaldo Venâncio.

Com a validade dos votos de Oswaldo, o pai de Carleusa Marinheiro, Carlos Dunga, assumirá a vaga de Genival na Assembleia nos próximos dias.

João Gonçalves não teve influência política suficiente para reeleger a irmã, Aparecida Gonçalves, prefeita de São José dos Ramos. Márcio Roberto não emplacou o filho, Jullys Roberto, para prefeito de São Bento. E o deputado Adriano Galdino, com todo o prestígio que tem no Governo, não conseguiu eleger o sobrinho para prefeito de Pocinhos.

Fonte: Do Correio da Paraíba

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627