Em Mari, sindicato é proibido de falar em rádio comunitária e ingressa com denúncia no Ministério Público

Publicado em sexta-feira, novembro 29, 2013 ·

 

Logo depois de uma audiência na justiça ocorrida entre o sindicalista Assis Firmino e o diretor da rádio comunitária Araçá FM de Mari (PB), Severino Ramo, na comarca de Mari, o mesmo proibiu Assis de participar dos programas da emissora. “Fui surpreendido quando liguei para participar do programa jornalístico liberdade de expressão da rádio local, quando fui informado que não poderia por determinação do diretor desta emissora comunitária. Liguei para o próprio diretor da emissora Ramos e ele me disse que foi determinação dele”, disse Assis Firmino, que acredita que essa retaliação a ele se deu por conta de uma ação criminal que moveu contra Ramos. “Logo depois de uma audiência na justiça comum, onde ingressei com uma ação criminal contra Ramos, ele tomou essa postura de proibir minha participação nos programas da emissora local. Ele defende tanto a liberdade de expressão, mas tem remado contra a mesma”, disse Firmino que ingressou com denúncia junto ao ministério público. “Fiz denúncia junto ao ministério público, guardião do direito do povo contra essa postura do diretor da rádio comunitária Araçá FM Ramos pelo autoritarismo e ditadura de sua parte a frente de uma entidade que não é sua, mas comunitária, patrimônio do povo de Mari. Ramos tem várias ações tramitando na justiça contra ele. Ações criminais, por recuperação de dano moral, haja vista as agressões dele durante os programas da emissora a minha pessoa e a outras pessoas da cidade”, ressaltou Assis Firmino, que é vice-presidente do sindicato dos trabalhadores rurais de Mari.
Da redação do blog do professor Josa

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627