Em Cuba: Cássio reitera apoio ao Mais Médicos e cobra igualdade salarial

Publicado em sexta-feira, junho 5, 2015 ·

cassio-cuba-Atendendo o convite da senadora mexicana Blanca Alcalá, presidente do Panamá Parlamento Latino-Americano (Parlatino), composto por 23 países organismo intergovernamental, o senador paraibano Cássio Cunha Lima(PSDB) que é integrante do Grupo Brasileiro do Parlamento Latino-Americano, não pode comparecer a abertura do Maior São João do Mundo por ter que cumprir essa agenda nesta sexta(05) e sábado(06), na República de Cuba, onde estão programadas reuniões  da Comissão de Saúde, e da Comissão para a Igualdade de Gênero, Infância e Juventude.

Blanca Alcalá destacou o valor dos parlamentos como um espaço significativo de debate para moldar a política de cooperação internacional.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“A política é importante em um mundo onde o compartilhamento de conteúdo de mídia financeira e comercial de forma assimétrica permeia as relações entre os países, em particular num contexto regional, como a América Latina, onde a desigualdade social e a pobreza atinge uma percentagem significativa da população da região”, acrescentou.

Durante a reunião da Comissão de Saúde, por exemplo, Cássio reafirmou o apoio ao programa ‘Mais Médicos’: “reafirmo meu compromisso na luta para que os médicos cubanos recebam salários iguais aos demais do Brasil”, Disse.

Outro tema que está sendo discutido durante a reunião da  Comissão de Saúde,  é a Lei de Bases da Assistência Social de Hipertensão Pulmonar na América Latina e no Caribe. A hipertensão pulmonar (HP) é o nome geral e inclusivo para um grupo de várias doenças crônicas que afetam os pulmões e o coração. Algumas formas (ou “subtipos”) são raras e tem HP de avanço rápido, debilitante e fatal, porque fazem parte da lista de doenças raras. Apenas um tipo de HP atualmente tem cura: hipertensão pulmonar associada ao tromboembolismo pulmonar crônico.

A reunião se justifica porque a hipertensão pulmonar é uma doença rara, catastrófica e grave, progressiva, de rápida deterioração e potencialmente fatal, reconhecida como um problema de saúde de grande importância, que afeta grandemente a vida e a qualidade de vida dos indivíduos e / ou grupos população na maioria dos países da América Latina e do Caribe.

“É da responsabilidade do Estado promover ações intersetoriais inclusivas e comunitárias para assegurar o desenvolvimento e manutenção da saúde da população”, destacou Cássio.

 

Por: Blog do Gordinho

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627