reitoria

Eleições: Mudanças na sucessão da reitoria UFPB

Publicado em sexta-feira, julho 31, 2020 ·

Um pleito que parecia caminhar sem grandes sobressaltos, por conta principalmente da pandemia que impede a campanha corpo-a-corpo, ganha, nos últimos dias, fortes emoções com a inscrição da chapa das professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega, diretoras, respectivamente, do Centro de Ciências Humanas Sociais e Agrárias (CCHSA), em Bananeiras, e do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), em João Pessoa.

Agora, a reitora Margareth Diniz vai ter que rever toda a estratégia montada para eleger a chapa da situação, visto que as oposições estavam desarticuladas e ameaçavam lançar vários nomes. Aproveitando-se disso, a reitora propôs mudanças das regras do jogo e impôs uma eleição de turno único e diminuiu o peso dos votos dos alunos e servidores técnicos-administrativos.

O tiro pode sair pela culatra. Ante esse casuísmo, as professoras Terezinha e Mônica, de forma hábil, costuraram uma grande frente de oposição que inclui a vice-reitora, Bernardina Freire, forte liderança que rompeu com a gestão de Margareth por discordar dos métodos adotados, e pretendia lançar candidatura própria. Somou-se ao grupo o professor Marcelo Sobral, renomado pesquisador e ex pró-reitor de Margareth. Também veio apoiar a chapa da oposição o diretor do Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN), José Roberto, que está à frente de um centro que apresenta excelentes resultados em todos os indicadores acadêmicos. Dois ex vice-diretores dos campi de Areia, Alexandre Alves, e do Litoral Norte, Alexandre Scaico, fecharam com a frente de oposição.

Terezinha e Mônica já contam com o apoio do professor Luiz Junior, do Centro de Educação (CE), que foi candidato a reitor nas eleições passadas compondo com Terezinha e obteve, no segundo turno, 46,3% dos votos.

As articulações envolvem também lideranças que apoiaram o professor José de Melo Neto nas eleições passadas e obteve quase 15% dos votos no primeiro turno. Zé Neto, como é conhecido, aposentou-se mas seus aliados já participam abertamente da campanha de Terezinha e Mônica.

Nesses próximos dias a chapa da oposição deve agregar ainda o nome da professora Angeluce Barbotin, diretora do campus do Litoral Norte, que também almejava sair candidata. Se isso ocorrer, o jogo fica equilibrado, mas com a oposição mais animada.

A chapa de Terezinha e Mônica inscreveu-se sob o sugestivo nome de “Inovação com Inclusão”.

 

 

Comentários

Tags : , , ,

REDES SOCIAIS
















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627